Morre Paulo César Pereio, ator histórico do cinema brasileiro, aos 83 anos

Créditos da imagem: O ator Paulo César Pereio (Divulgação/TV Globo)

Filmes

Notícia

Morre Paulo César Pereio, ator histórico do cinema brasileiro, aos 83 anos

Artista marcou as telonas e telinhas brasileiras depois de revelado pelo cinema novo

Omelete
2 min de leitura
12.05.2024, às 18H07.
Atualizada em 12.05.2024, ÀS 18H57

O ator Paulo César Pereio morreu neste domingo (12), aos 83 anos. O artista estava internado no Hospital Casa São Bernardo, que confirmou a informação ao portal de notícias G1. Ainda de acordo com a entidade, Pereio tratava uma doença hepática avançada e foi levado ao hospital durante a madrugada em estado grave.

Dono de uma voz grave inconfundível e muito utilizada pela publicidade brasileira, Pereio foi um dos grandes nomes do cinema brasileiro entre os anos 1960 e 1980. Ele estreou nas telonas em 1964 com Os Fuzis, de Ruy Guerra, e foi alçado ao primeiro patamar em 1975, quando venceu o Kikito de Ouro do Festival de Gramado por As Aventuras Amorosas de um Padeiro.

Impulsionado pelo cinema novo, Pereio trabalhou em mais de 60 filmes ao longo da carreira. Ele fez participações marcantes em filmes como A Lira do Delírio, de Walter Lima Júnior; Chuvas de Verão, de Cacá Diegues; Bang Bang, de Andrea Tonacci; Lúcio Flávio, O Passageiro da Agonia, de Hector Babenco; Rio Babilônia, de Neville de Almeida; e Toda Nudez Será Castigada, de Arnaldo Jabor.

Ele também teve uma carreira prolífica na televisão, atuando em novelas como Roque Santeiro, Anos Dourados e A Viagem. Ele participou das séries Carga Pesada e Magnífica 70 nos anos 2000 e 2010.

No teatro, marcou gerações em montagens de Esperando Godot, em 1958, e Roda Viva, em 1968.

Nascido em Alegrete, no Rio Grande do Sul, o ator dizia se inspirar nos trabalhos de Humphrey Bogart e vivia uma vida de impulsos. Uma das suas últimas decisões inusitadas foi a de se mudar de sua cobertura em São Paulo para o Rio de Janeiro, há três anos, tomando residência no Retiro dos Artistas ainda no início da pandemia de Covid-19.

Ele teve dois casamentos com atrizes. O primeiro, com Neila Tavares, durou três anos nos anos 1970; o segundo, com Cissa Guimarães, durou entre os anos de 1975 e 1990. Ele deixa três filhos.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.