Mar de artistas faz MegaCon Orlando atrair os fãs de cultura pop

Créditos da imagem: Marcelo Forlani/Omelete

Filmes

Artigo

Mar de artistas faz MegaCon Orlando atrair os fãs de cultura pop

Elencos de De Volta Para o Futuro, Marvel e Star Wars estavam presentes na convenção

Omelete
4 min de leitura
05.02.2024, às 09H14

A lista de artistas confirmados na MegaCon Orlando fazia inveja a qualquer comic-con no mundo. Tom Hiddleston (Loki) liderava a fila, que tinha ainda seu colega de Marvel Paul Bettany (Visão); os que viveram os anos 80 e 90 tinham Ewan McGregor e Hayden Christensen (Star Wars), Susan Sarandon e Geena Davis (Thelma & Louise), Shannen Doherty e Jason Priesley (Barrados no Baile), Michael J Fox, Christopher Lloyd, Lea Thompson e Tom Wilson (De Volta Para o Futuro) e mais um punhado de outros atores, atrizes, além de dubladores de desenhos animados, games e quadrinistas -- o Brasil aliás, estava muito bem representado por Ivan Reis, que se dividia entre uma mesa própria e o estande da Ghost Machine, sua nova "casa".

A MegaCon Orlando acontece desde 1993 e hoje é a segunda maior comic-con dos Estados Unidos, ultrapassando a de San Diego em público, e ficando atrás apenas da New York Comic-Con. Olhando a planta do evento é possível ver que o evento tem dois objetivos bem claros: 1. Promover encontros entre celebridades e fãs; 2. Vender produtos relacionados a todos os nichos da cultura pop.

O Artists' Alley, que pega quase metade do pavilhão, abre espaço para que artesãos de todas as áreas coloquem suas obras à disposição do público. Você encontra por ali não apenas os "prints" e adesivos que nós conhecemos bem da CCXP, mas também produtos inusitados, como até tábuas de bater carne temáticas. Os 150 quadrinistas listados ficam na periferia do AA, numa área denominada Comic Creators.

No meio do centro de convenções ficam lojas de quadrinhos antigos e algumas raras editoras, fazendo vizinhança com alguns tatuadores, as áreas de fã-clubes, lojas de produtos variados (incluindo MUITA coisa para os fãs de terror!) e uma boa quantidade de barracas dedicadas aos fãs de animes e mangás. Estamos falando de um bairro da Liberdade, em São Paulo, anabolizado e recheado de camisetas, pôsteres, estátuas dos mais diversos tamanhos, pesos e preços para franquias que vão de Godzilla e Ultraman, aos nichos e subnichos, passando pelos blockbusters Attack on Titan, Dragon Ball e One Piece.

Rei do Crime, Demolidor e um Homem-Aranha diferente estavam entre os cosplays da MegaCon Orlando

Rei do Crime, Demolidor e um Homem-Aranha diferente estavam entre os cosplays da MegaCon Orlando 

Marcelo Forlani/Omelete

Aliás, os Chapéus de Palha estavam espalhados pelo evento todo, nas cabeças dos cosplayers, provando que a série live-action da Netflix aumentou ainda mais o hype em torno da criação de Eiichiro Oda. Para superá-los só mesmo juntando o Aranhaverso inteiro, que tinha aracnoseres de todos os tipos, com destaques para muitos Spider-punks, Miles Morales, um bom número de Peter B Parkers, Gwens e até um Homem-Aranha biscoito de gengibre gigante e um Spider-Rex.

Gigante do streaming, a Netflix foi a única com banner aéreo e painel oficial no evento, promovendo Code 8 - Parte II, filme estrelado por Robbie Amell e seu primo Stephen Amell, que estreia em fevereiro. Figurinha fácil nas comic-cons dos Estados Unidos desde que estrelava a série Arrow, Stephen disse que a ideia de ter um painel para promover o filme veio dele, que é produtor-executivo do projeto. O longa-metragem original, que já está no catálogo da plataforma, teve o apoio de 30 mil pessoas, em uma ação que começou justamente em uma convenção. "Nós apresentamos o projeto em uma comic-con em Chicago, iniciamos a campanha, fizemos o curta-metragem, o primeiro filme, e com isso conseguimos chamar a atenção da Netflix, que nos apoiou em fazer esta continuação", comentou o eterno Arqueiro Verde.

Esta ligação direta entre fãs e artistas é um diferencial destas comic-cons que se espalham em dezenas de cidades espalhadas pelos Estados Unidos. É a chance de encontrar elencos inteiros dos seus filmes e séries favoritos, em fotos conjuntas que podem chegar ultrapassar os 500 dólares. Para os painéis mais concorridos (em um teatro com capacidade de 2.600 pessoas) são vendidos ingressos à parte, que chegam a 200 dólares; pacotes que incluem ainda fotos e autógrafos têm valores de 1.350 dólares (cerca de 7 mil reais). Não é à toa que o evento deva fazer girar cerca de 200 milhões de dólares, atraindo não só os fãs da região, mas também pessoas de fora, que ainda podem aproveitar para ir aos famosos parques temáticos em outros dias.

*Marcelo Forlani viajou a convite da VisitOrlando para conhecer o evento

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.