Foto de Haley Joel Osment em O Sexto Sentido

Créditos da imagem: Spyglass Entertainment/Divulgação

Filmes

Lista

Guia M. Night Shyamalan: o que você precisa ver e saber sobre o diretor

Mestre dos twists tem filmes essenciais, e alguns que você pode passar longe

Julia Sabbaga
07.05.2020
13h39
Atualizada em
18.05.2020
10h42
Atualizada em 18.05.2020 às 10h42

M. Night Shyamalan é um diretor que tem fama: fama de twists, fama de suspense, de ser bom, de ser ruim. Um dos cineastas com uma das carreiras mais atípicas de Hollywood, o diretor de O Sexto Sentido tem 17 longas na filmografia, mas a lista é basicamente uma compilação de divisores de opiniões. E para quem não acompanha a carreira dele há tempos, pode ser complicado entender ao certo por onde começar. Para ajudar, reunimos abaixo algumas informações essenciais para entender o que está por trás da obra de Shyamalan, e como começar a assistir seus filmes:

Quem é Shyamalan

Foto de M. Night Shyamalan no set de O Último Mestre do Ar
Paramount Pictures/Divulgação

M. Night Shyamalan nasceu em Mahé, na Índia, mas se mudou para os EUA aos seis anos, idade com a qual já queria ser cineasta. Fã de Steven Spielberg, o pequeno Shyamalan fez filmes caseiros durante toda sua infância, até entrar para a Escola de Artes da NYU. Seu primeiro filme, Praying With Anger (feito com dinheiro emprestado de amigos), é semi-biográfico e conta a história de um adolescente americano de origem indiana. Já seu segundo filme, Olhos Abertos, rendeu ao jovem diretor um prêmio no Young Artists Award. Pouco lembrados atualmente na carreira de Shyamalan, os dois filmes já traziam alguns temas frequentemente abordados pelo diretor, como jovens deslocados ou questões religiosas.

Atualmente, Shyamalan tem uma lista de 17 filmes dirigidos por ele. Seu primeiro grande sucesso, O Sexto Sentido (1999), indicado a seis Oscars, foi seguido por Corpo Fechado (2000) e Sinais (2002), dois longas bem-recebidos. Sua filmografia então passou por uma sequência de produções que recebeu críticas mistas, até chegar em Fim dos Tempos (2008) e O Último Mestre do Ar (2010), longas que foram amplamente criticados. Shyamalan viu um ressurgimento sólido de sua carreira apenas em 2016, com o sucesso de Fragmentado.

Curiosamente, Shyamalan acumula mais indicações ao Framboesa de Ouro do que ao Oscar. Apesar de ter recebido seis nomeações da Academia por O Sexto Sentido, ele foi indicado a diversos troféus em categorias de piores do ano por filmes como Além da terra, O Último Mestre do Ar, Fim dos Tempos e A Dama na Água. 

Seu estilo e suas influências

Influências de Shyamalan: Cena de Os Passáros, A Vila, E.T - O Extraterrestre e Sinais
Universal Pictures/Amblin Pictures/Divulgação

As influências de outros diretores que podem ser percebidas no trabalho de Shyamalan vieram principalmente de dois mestres: Alfred Hitchcock e Steven Spielberg. Do mestre do suspense, Shyamalan retirou sua tradição de filmar longas sequências em silêncio, em tomadas de duração prolongada para criar suspense. Antes de filmar um de seus maiores filmes, Sinais, o diretor reuniu o elenco inteiro para assistir Os Pássaros. Ainda, assim como Hitchcock, Shyamalan tem o costume de fazer aparições em todos os seus filmes. 

De Spielberg, Shyamalan retirou seu costume de criar situações assustadoras porém juvenis, com um toque de humor presente em qualquer um de seus filmes. A tradição de retratar crianças peculiares, deslocadas, vem de clássicos dirigidos ou produzidos por Spielberg também, e pode ser visto em filmes como O Sexto Sentido, Sinais, Fim dos Tempos, A Visita e Fragmentado. 

Apesar de tudo isso, Shyamalan tem um estilo muito característico e particular, que inclui diversas marcas registradas próprias, a mais notável sendo sua tradição de encerrar seus filmes com um twist. Ainda, seus filmes geralmente tratam de temas e questões de família e religião, com algum toque sobrenatural e personagens quietos e introspectivos. Em relação ao seu estilo visual, o diretor é conhecido principalmente pelo seu uso de cores e filmagens do ponto de vista em primeira pessoa. 

3 FILMES PARA COMEÇAR A VER SHYAMALAN

A carreira de Shyamalan não é tão extensa e poderia ser assistida em sua totalidade, mas quem não quer passar por certos desafios - como O Último Mestre do Ar, particularmente - pode contar com alguns exemplos absolutos de seu talento. 

  • O Sexto Sentido (1999) 

Qualquer um que quer conhecer e entender Shyamalan não poderia ficar sem assistir o seu primeiro grande hit, e possivelmente o maior fardo que o diretor tem em sua filmografia: O Sexto Sentido. Brilhantemente executado, cheio de tomadas longas e com um belo uso de cor, o filme foi amplamente elogiado e indicado a seis Oscars, mas ele também estabeleceu o marco do diretor de criar twists finais inesquecíveis. A característica, por mais que se mantenha em diversos filmes, não acontece em 100% deles, mas criou um áurea ao diretor e estabeleceu uma expectativa do público. 

Onde assistir? Disponível para compra/aluguel no Google Play, Microsoft Store e iTunes.

  • Sinais (2002) 

Depois de Corpo Fechado, Shyamalan dirigiu Sinais, um de seus filmes mais bem recebidos, apesar de não ser unanimamente elogiado. Sinais pode ser considerado o trabalho mais exemplar de Shyamalan. Há crianças deslocadas, um mistério permanente, humor, questões religiosas, familiares, longas sequências de silêncio, sobrenaturalidade e desafios individuais, com personagens que precisam superar um trauma. Tudo isso, casado ao fato de que parte do público dispensou o filme esperando aquele twist que nunca veio, torna do filme com Mel Gibson, Joaquin Phoenix, Rory Culkin e Abigail Breslin possivelmente o filme mais Shyamalan do Shyamalan. 

Onde assistir? Disponível para compra/aluguel no Google PlayMicrosoft Store e iTunes.

  • A Visita (2015) 

Há um hiato entre Sinais e A Visita, um dos filmes mais diferentes da filmografia do diretor. Isso aconteceu porque entre estes dois filmes, Shyamalan passou por um período de marginalização de Hollywood, principalmente pela recepção negativa de filmes como A Dama na Água, Fim dos Tempos, O Último Mestre do Ar e Depois da Terra. Por isso, em 2015, Shyamalan produziu o filme mais barato de sua carreira, A Visita, sobre uma dupla de crianças que vai visitar os avós em uma fazenda afastada e lida com o comportamento bizarro dos familiares. Em found-footage (estilo em que o filme se passa inteiramente através das lentes da câmera de um dos personagens), o filme é bem menos grandioso que os longas anteriores de Shyamalan, mas não economiza no suspense e nos sustos. A recepção positiva de A Visita pela crítica permitiu que Shyamalan voltasse aos holofotes, dirigindo filmes maiores como Fragmentado (2016) e Vidro (2019), dois sucessos comerciais. 

Onde assistir? Disponível para compra/aluguel no Google PlayiTunes e Looke.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.