Filmes

Notícia

Jungle Book: Origins será mais obscuro do que o filme da Disney, diz Andy Serkis

Ator vai comandar a nova adaptação da Warner

Camila Sousa
16.05.2016, às 17H09

Em entrevista ao Collider, Andy Serkis falou sobre Jungle Book: Origins, a outra adaptação do clássico de Rudyard Kipling, que está em desenvolvimento da Warner Bros. e será comandada por ele:

None

“O nosso é para uma audiência um pouquinho mais velha... Ainda é classificação 13 anos, porém, mais como um filme do Planeta dos Macacos, um pouco mais obscuro e mais perto da história de Rudyard Kipling”, afirmou Serkis que disse ainda haver uma grande preocupação atualmente em filmes para crianças: “O que é algo errado. É ótimo assustar crianças em um ambiente seguro pois é uma parte importante do desenvolvimento, e todos nós adorávamos ser assustados quando éramos crianças, então não deveríamos exagerar na proteção delews”.

“Crianças são sofisticadas e é por isso que o nosso Mogli será mais obscuro... É a história de alguém de fora, alguém que está tentando aceitar as leis e costumes de um modo particular de vida, e então precisa se adaptar a outra cultura, uma cultura humana à qual, é claro, ele deveria ser apto a se adaptar, porque isso é o que ele é. Então é sobre duas espécies diferentes e suas leis e costumes, e nenhum dos dois está totalmente certo”.

O filme em computação gráfica e captura de movimentos tem no elenco Rohan Chand como o garoto Mogli, Christian Bale (Baguera), Cate Blanchett (Kaa), Benedict Cumberbatch (Shere Khan), Serkis como Balu, entre outros. Recentemente, a Warner contratou Alfonso Cuarón, que venceu o Oscar de direção para o estúdio por Gravidade, para ser consultor na adaptação.

A estreia de Jungle Book: Origins está marcada para outubro de 2018.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.