VADIM GHIRDA/POOL/AFP

Créditos da imagem: VADIM GHIRDA/POOL/AFP

Filmes

Notícia

Warner se manifesta sobre polêmica de J.K. Rowling

Estúdio disse ter firmado compromisso com “problemas sociais difíceis” e que adota uma cultura de diversidade

Nicolaos Garófalo
10.06.2020
22h35

Após Eddie Redmayne, Daniel Radcliffe e Emma Watson se pronunciarem contra os posts considerados transfóbicos de J.K. Rowling no Twitter, a Warner Bros., responsável pela produção e distribuição de toda a franquia Harry Potter e dos derivados Animais Fantásticos no cinema, liberou um comunicado no qual se diz aberta a enfrentar problemas sociais difíceis. No texto, o estúdio afirma um compromisso com a diversidade e diz defender a “empatia e a compreensão” de todas as pessoas (via Deadline).

O comunicado também diz que a Warner tem uma posição bem estabelecida em relação a inclusão e reconheceu a importância de defender a diversidade ao redor do mundo – veja abaixo:

Os eventos das últimas semanas fortaleceram nosso compromisso enquanto companhia em enfrentar problemas sociais difíceis. A posição da Warner Bros. em relação a inclusão está bem estabelecida, e adotar uma cultura mais diversa e inclusiva nunca foi tão importante para a empresa e públicos ao redor do mundo. Valorizamos muito nossos contadores de histórias que dão tanto de si para dividir suas criações conosco. Reconhecemos nossa responsabilidade de mostrar empatia e defender a compreensão de todas as comunidades e pessoas, particularmente aquelas com quem trabalhamos e aqueles que alcançamos com nosso conteúdo

No último sábado (6), J.K. Rowling causou controvérsia no Twitter ao falar sobre a população trans, polêmica com a qual já havia se envolvido um ano antes. Ela escreveu:

"Se sexo não é real, não existe atração entre pessoas do mesmo sexo. Se sexo não é real, a realidade vivida por mulheres ao redor do mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a habilidade de muitos discutirem suas vidas de forma significativa. Não é ódio dizer a verdade. Respeito o direito de todas as pessoas trans de viverem da maneira que lhes pareça autêntica e mais confortável. Protestaria com vocês se vocês fossem discriminados por serem trans. Ao mesmo tempo, minha vida foi moldada pelo fato de eu ser mulher. Não acredito que seja odioso dizer isso".

Os comentários decepcionaram muitos fãs, que disseram não ver mais a franquia Harry Potter com os mesmos olhos.