Filmes

Notícia

James Marsters, o Piccolo de Dragonball, fala sobre o filme

"Quando eu penso nele, a palavra que me vem é 'solidão'", diz o ator

Marcelo Hessel
11.07.2008
00h00
Atualizada em
18.12.2016
19h01
Atualizada em 18.12.2016 às 19h01

Em entrevista à revista japonesa Jump Square, o ator James Marsters, o Piccolo de Dragonball, longa-metragem que leva para as telas os mangás e animês de Akira Toriyama, falou da adaptação.

"Definitivamente, a história do filme é diferente da original. Mas é algo necessário, porque precisamos condensar a longa história para o tempo de um longa-metragem. Alguns personagens não vão aparecer. Embora haja essas diferenças, acho que a parte central de Dragon Ball permanece a mesma", disse.

"Eu deixo meu filho assistir aos animês de Dragon Ball, DBZ e DBGT desde que ele tinha oito anos. Primeiro eu achei que eram violentos demais, mas depois percebi que é a melhor série para treinar a ser um homem de verdade. Homens de verdade não precisam se exibir. São calmos e modestos, mas quando é chegada a hora eles não hesitam em matar o inimigo. É o que eu penso de Goku", filosofa o ator.

Marsters conta que leva cerca de quatro horas para aplicar a maquiagem de Piccolo. "Quando eu penso nele, a palavra que me vem é 'solidão'. Piccolo está sempre flutuando no ar diante de uma bela paisagem, mas ele nunca chega a admirar essa paisagem. Ele se odeia e culpa as pessoas que o aprisionaram. Ele deseja matar não só essas pessoas, também seus familiares, suas cidades, seus planetas. Vingança é tudo para ele", resume.

James Wong, diretor do primeiro e do terceiro Premonição, assina o filme para a Fox a partir de seu roteiro. A produção é de Stephen Chow, o ator e diretor de Shaolin Soccer e Kung-Fusão.

A estréia acontece em 3 de abril de 2009.

Leia mais sobre Dragon Ball