Filmes

Notícia

In the Name of the King bomba e Uwe Boll vê sua mamata chegar ao fim

Diretor alemão não poderá mais contar com os incentivos fiscais que bancavam suas porcarias

Marcelo Hessel
16.01.2008
00h00
Atualizada em
14.12.2016
23h01
Atualizada em 14.12.2016 às 23h01

A mamata está no fim. Graças a incentivos fiscais na Alemanha, o diretor Uwe Boll conseguiu financiar filmes como BloodRayne e Alone in the Dark sem que precisasse se preocupar com retorno financeiro. Alone in the Dark arrecadou 5 milhões, um quarto do seu custo. House of the Dead chegou a lucrar 3 milhões de dólares em cima dos 7 milhões que custou. Mas BloodRayne custou 25 milhões e mal fez 2 milhões.

A mamata pode estar no fim porque o longa mais recente de Dr. Boll, In the Name of the King, adaptação do game Dungeon Siege, conseguiu desempenhar papel mais vexaminoso do que BloodRayne. O épico custou 70 milhões e não passou dos 3 milhões nas bilheterias desde que estreou nos EUA semana passada. Em entrevista ao site ComingSoon, Boll assumiu que isso pode representar o fim dos orçamentos gordos.

"No futuro, me concentrarei em produções de baixo orçamento como Postal ou Tunnel Rats. Estes filmes representam minha real paixão, e consigo fazê-los com pouco dinheiro", disse o diretor. Resta saber quem pagará a conta. O governo alemão decidiu há meses suspender os financiamentos públicos de cinema - e In the Name of the King foi o último projeto de Boll sob o regime de renúncia fiscal.

Leia mais sobre In the Name of the King
Leia mais sobre Postal

uwe boll

None

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.