Filmes

Notícia

Guillermo Del Toro confirma Pacific Rim e fala do cancelamento de Nas Montanhas da Loucura

"Estou desapontado e de coração partido, mas é uma decisão de negócios."

Marcelo Hessel
09.03.2011
17h04
Atualizada em
21.09.2014
14h17
Atualizada em 21.09.2014 às 14h17

No fim de semana, a Universal decidiu não seguir adiante com Nas Montanhas da Loucura (At the Mountains of Madness), adaptação da novela de H.P. Lovecraft que Guillermo Del Toro dirigiria em 3-D em junho, com produção de James Cameron. No seu lugar, Del Toro vai dirigir Pacific Rim. Ao Deadline, o mexicano falou da mudança.

Primeiro, Del Toro falou dos motivos listados na imprensa para o cancelamento - historicamente, filmes de horror dão retorno razoável porque são baratos de fazer, e bancar uma produção do gênero de US$ 150 milhões e censura "R" (17 anos nos EUA) talvez fosse um risco alto demais para o estúdio que ano passado fez apostas que não se pagaram, como O Lobisomem, Zona Verde e Scott Pilgrim.

nas montanhas da loucura

None

De acordo com o diretor, a censura era um ponto inegociável. "Isso foi motivo de muitas conversas ao longo dos meses, até dezembro do ano passado. A resposta definitiva saiu em dezembro, em uma grande reunião em que recebemos novos parâmetros de orçamento e de roteiro. (...) Eu acho que o R tem que ser ostentado como um selo de mérito. Não é um filme nojento, violento e cheio de palavrões, mas é um filme realmente intenso. Era uma questão de fazer desse jeito ou não fazer."

Sobre o custo: "Nós chegamos ao valor que eles [o estúdio] estipularam, não é um número que eu inventei. Isso foi definido depois de meses e meses de storyboarding, negociações com equipes de efeitos visuais, sempre visando reduzir o custo. Uma semana antes da decisão [de suspender a produção], eu estava procurando locações na fronteira entre o Canadá e o Alasca. Faltava uma semana para abrirmos um escritório em Toronto. Tínhamos equipe... Sinceramente, fiquei tão surpreso [com a decisão] quanto todo mundo".

Del Toro diz que outros estúdios demonstraram interesse pelo projeto anteriormente. "Já me ofereceram fazer esse filme quatro ou cinco vezes, em estúdios diferentes, e eu sempre achei que não eram a versão ideal do filme. Com 20 a 30 milhões de dólares menos, com censura 13, não dá pra fazer", diz ele. Agora, levar Nas Montanhas da Loucura para outra casa depende de uma resposta formal da Universal, abrindo mão do filme. "Ainda temos pernas para correr atrás, até que a hora e a oportunidade certa apareçam."

Ele diz que suas relações com o estúdio, porém, permanecem. Foi a Universal que bancou os dois Hellboy (o segundo recebera sinal verde apesar da bilheteria mediana do primeiro) e é lá que Del Toro tem ideias em andamento. "Temos vários projetos ativos em que sou produtor, e vou levar até o fim o ano e meio, dois anos, que ainda tenho de contrato com a Universal. Estou desapontado e de coração partido, mas é uma decisão de negócios."

Del Toro confirmou, então, que vai mesmo dirigir agora Pacific Rim, projeto escrito por Travis Beacham (Fúria de Titãs) que se passa num futuro em que a Terra, ameaçada por criaturas estranhas, precisa se defender com a melhor tecnologia disponível. "Eu só posso dizer que fiquei muito feliz de poder desenvolver este filme abaixo do radar durante tanto tempo. O escopo e a imaginação da premissa me atraem demais. Não posso contar mais por enquanto. Ainda não está na hora. As informações virão a público em breve."

Pacific Rim começa a ser filmado em setembro e a estreia acontece em 2013, com produção da Legendary Pictures, parceira tradicional da Warner Bros.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.