Filmes

Notícia

Governo do Cazaquistão contra-ataca Borat

Governo do Cazaquistão contra-ataca Borat

Érico Borgo
14.09.2006
00h00
Atualizada em
04.01.2017
01h05
Atualizada em 04.01.2017 às 01h05

O governo do Cazaquistão anunciou uma campanha para tentar reverter a imagem negativa que o comediante Sasha Baron Cohen está criando mundialmente do país.

Cohen, mais conhecido como o Borat, virou sensação na internet ao apresentar-se como um jornalista do Cazaquistão, país que ele pinta como retrógrado e preconceituoso.

O governo da nação limítrofe entre a Europa e a Ásia financiará uma série de comerciais de televisão nos Estados Unidos e imprimirá folhetos mostrando o "verdadeiro Cazaquistão". O presidente Nursultan Nazarbayev também irá ao Estados Unidos para discutir o assunto com o presidente George W. Bush.

No longa-metragem de Borat, que estréia em breve nos EUA, o personagem faz uma viagem de intercâmbio cultural aos Estados Unidos & América, onde ele espera aprender lições valiosas para aplicar em sua gloriosa nação.

Claro que muita gente deve estar acreditando na imagem que Cohen passa do Cazaquistão. No entanto, o que o governo cazaque parece ignorar é que a verdadeira criticada nas piadas de Borat é a sociedade dos Estados Unidos. Daí a inteligência do humor. Tanto faz se Borat é do Cazaquistão ou brasileiro. São suas ácidas observações sobre a cultura ianque o que importa de verdade.

Confira os trailers do filme abaixo. A estréia no Brasil é prevista para 16 de fevereiro de 2007.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.