Filmes

Notícia

Festival de Berlim | Willem Dafoe será homenageado com Urso de Ouro honorário

Wes Anderson abre o evento alemão no dia 15 com Ilha de Cachorros

Rodrigo Fonseca
06.02.2018
10h54
Atualizada em
07.02.2018
01h02
Atualizada em 07.02.2018 às 01h02

Indicado aos Oscar de melhor coadjuvante, aos 62 anos, por Projeto Flórida, Willem Dafoe vai receber um Urso de Ouro Honorário pelo conjunto de sua carreira nas telas do Festival de Berlim, cuja 68ª edição vai de 15 a 25 de fevereiro na capital alemã. O tributo ao astro de cults como Platoon (1986) e Mississippi em Chamas (1988) está agendado para o dia 20, seguido da projeção de O Caçador (2011). Dafoe, que rodou Meu Amigo Hindu no Brasil, entre 2014 e 2015, será visto este ano no papel de Vulko, ao lado de Jason Momoa, em Aquaman, de James Wan.

Projeto Flórida/A24/Reprodução

Tendo a animação Ilha de Cachorros, de Wes Anderson, como sua atração de abertura, a Berlinale incluiu mais um concorrente à sua disputa anual pelo Urso de Ouro: a produção norueguesa U-July 22, de Erik Pope. Estão no páreo projetos muito esperados como o drama americano Don’t Worry, He Won’t Get Far On Foot, de Gus Van Sant, e o musical filipino Season of The Devil, de Lav Diaz, além de uma produção entre Paraguai e Brasil chamada Las Herederas, de Marcelo Martinessi. Para jugá-los entra em campo um time de jurados comandado pelo cineasta alemão Tom Tykwer, que inclui a atriz belga Cécile De France; o fotógrafo e curador espanhol Chema Prado; a produtora de Moonlight – Sob a Luz do Luar (2016), Adele Romanski; o músico japonês Ryuichi Sakamoto; e a crítica americana Stephanie Zacharek.

Há uma leva de títulos nacionais e de filmes estrangeiros pilotados por brasileiros em outras mostras. José Padilha exibirá seu aguardado thriller 7 Dias em Entebbe na Berlinale Special. No Panorama, entraram: Aeroporto Central, de Karim Aïnouz; Bixa Travesti, de Claudia Priscila e Kiko Goifman; Ex-Pajé, de Luiz Bolognesi; Tinta Bruta, de Marcio Reolon e Filipe Matzembache; e O Processo, filme de Maria Augusta Ramos sobre o Impeachment de Dilma Rousseff.

No Fórum, escalaram Eu sou o Rio, de Gabraz Sanna e Anne Santos. Para a mostra Generation, que tem o carioca Felipe Bragança como jurado, foi convocado Unicórnio, de Eduardo Nunes, com Patrícia Pillar. Na Berlinale Shorts, competem os curtas Alma Bandida, de Marco Antônio Pereira; Terremoto Santo, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca; e a coprodução com Portugal Russa, de Ricardo Alves Jr. e João Salaviza. Haverá ainda projeção de projetos da TV Globo no mercado internacional de séries.