Filmes

Notícia

Esquadrão Suicida | "Esse Coringa tem uma sensualidade nunca vista antes", diz Jared Leto

Conversamos com o elenco do filme em Nova York

Marcelo Hessel
30.07.2016, às 12H20
ATUALIZADA EM 01.11.2016, ÀS 20H01
ATUALIZADA EM 01.11.2016, ÀS 20H01

Quando a Arlequina surgiu na série animada do Batman nos anos 90, ela foi retratada como a garota apaixonada pelo Coringa que faria tudo pelo seu chefe, e essa visão tem permeado a maioria das interpretações da personagem desde então. O filme do Esquadrão Suicida apresenta uma versão mais rara, porém: a de que o Coringa também se importa com Arlequina e tem com ela um vínculo emocional. O novo Coringa é um Coringa "sensual".

None

"Eu não sei se é amor ou loucura, pode ser os dois", diz Jared Leto ao Omelete. "Ele traz Harley ao mundo, é como a ideia do Deus criador, que sopra vida dentro dela, então temos um tipo de ligação, sim."

Questionado sobre sua interpretação do Coringa, que traz ao personagem um apelo mais sensual que o normal, Leto diz: "Existe uma sensualidade, sim, que nunca vimos antes. O que eu notei em relação aos Coringas passados é que, quando alguém se torna o Coringa, não há sexualidade nenhuma abordada ou mostrada nesses filmes, embora isso possa estar em algum ponto da vida desses outros personagem. Em relação a isso eu acredito que Esquadrão Suicida seja provavelmente diferente, sim".

Esquadrão Suicida estreia em 4 de agosto no Brasil e terá pré-estreias no dia 3, dois dias antes dos EUA (veja aqui). A pré-venda de ingressos já começou - saiba mais.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.