Distribuidora russa corta cenas de Rocketman alegando "propaganda homossexual"

Créditos da imagem: Rocketman/Paramount Pictures/Reprodução

Filmes

Notícia

Distribuidora russa corta cenas de Rocketman alegando "propaganda homossexual"

Taron Egerton e Elton John desaprovaram medida

Mariana Canhisares
01.06.2019
12h51

A distribuidora russa de Rocketman cortou cerca de cinco minutos da cinebiografia de Elton John, removendo todas as cenas que mostram sexo e beijos entre homens. A justificativa, de acordo com The Guardian, seria a proibição do que as leis do país chamam de "propaganda homessexual".

O crítico de cinema Anton Dolin relatou que o texto final do longa, que conta o que aconteceu com Elton John após os eventos retratados, também foi editado. Na versão russa, não há qualquer menção ao fato de que ele mora com o marido, com quem cria seus filhos.

Na sexta-feira, o artista e a equipe do filme divulgaram uma nota condenando a atitude. "A decisão da distribuidora local de editar certas cenas, negando ao público a oportunidade de ser o filme como ele foi concebido, é um reflexo triste do mundo dividido em que ainda vivemos e como ele pode cruelmente recusar o amor entre duas pessoas. Acreditamos em construir pontes e diálogos abertos e continuaremos a pressionar para derrubar as barreiras até que as pessoas sejam ouvidas igualmente ao redor do mundo".

Taron Egerton, que protagoniza o musical, também se manifestou. No Instagram, ele escreveu:

"Estou abatido com essa decisão de censurar nosso filme para o mercado russo. Estou ainda mais desapontado se saber isso em segunda mão, no dia do lançamento doméstico. Eu, de modo algum, desculpo essa decisão e me sinto decepcionado que não me avisaram, nem me deram a chance de lutar contra essa medida. Amor é amor. Sem exceção".

Com direção de Dexter Fletcher, Rocketman está em cartaz nos cinemas.