Filmes

Entrevista

Desconhecido | Omelete Entrevista Diane Kruger

Atriz de Bastardos Inglórios fala sobre seu não envolvimento com o filme do Superman

Marcelo Forlani
24.02.2011
00h02
Atualizada em
05.11.2016
12h01
Atualizada em 05.11.2016 às 12h01

Diane Kruger fala um inglês que beira a perfeição, é bastante simpática e, como se pode ver no vídeo, extremamente linda. Ex-bailarina e modelo, entrou no ramo de atuação seguindo dica de Luc Besson e não deve ter muito do que reclamar. Entre seus trabalhos estão Helena em Tróia, Abigail Chase em A Lenda do Tesouro Perdidoe, claro, a Bridget von Hammersmark de Bastardos Inglórios. Agora ela atua no mais novo thriller de ação protagonizado por Liam Neeson, Desconhecido (Unknown), que estreia esta semana no Brasil.

No filme ela interpreta uma imigrante ilegal que trabalha em Berlim e acaba se envolvendo no acidente que deixa o personagem de Liam Neeson em coma e depois vai ajudá-lo a tentar descobrir a verdade. Com o alto número de imigrantes que vivem em Berlim hoje, perguntei se este aspecto político foi um dos motivos que a levou a aceitar o papel. Como ao longo da semana ela teve de desmentir sua participação no novo Superman, perguntamos também como é ter seu nome atrelado a um projeto destes. Confira o que ela disse:

Muito obrigado por me receber.

De nada.

Como tem sido o seu dia? Foi uma semana cansativa?

Sim, foi. E eu também fiquei um pouco doente. Então foi uma semana longa, mas não estou reclamando.

Certo, isso é bom. A sua personagem tem um problema político: ela está trabalhando ilegalmente na Alemanha. Isso foi algo que te atraiu? Porque tem vários imigrantes trabalhando lá neste momento. Na Europa, quero dizer.

É, não tinha muito espaço no filme para se explorar esse aspecto, mas eu achei que isso trouxe um certo realismo a esse gênero, tendo um certo aspecto social que não é comum. Eu achei isso interessante. E também a personagem, que quando aparece pela primeira vez no filme ela é bem durona, mas você não entende porquê. Mas então você enxerga suas vulnerabilidades e percebe tudo que ela passou. Aquela guerra particular ainda está na minha mente. Era algo que estava lá, sabe? Estava bem na minha frente. A Europa é isso. Então eu criei uma simpatia por aquela personagem.

E como foi trabalhar com o Jaume? Ele é o tipo de diretor que gosta de conversar com os atores ou ele sabe o que quer e te fala o que fazer? Como funciona esse relacionamento com ele?

Os dois. Ele é um cara bem calado... Ele tem uma grande visão de como vai ficar, e você não percebe isso até ver. Nunca me esquecerei disso. Ele é muito apegado à tela e à câmera. Ele é muito calmo e as filmagens foram bem. Estávamos na locação um dia e ele mostrou ao elenco e à equipe 10 minutos editados do que tínhamos filmado. E todos ficaram impressionados, porque ninguém percebeu que seria assim. Então eu admiro sua visão.

Ele me disse que nunca havia estado em Berlim. Você teve a chance de falar para ele ou a qualquer outro membro da equipe onde ir?

Na verdade, não. Eu não conheço Berlin muito bem. Eu havia feito dois outros filmes em Berlim, mas não foi suficiente para dizer onde ir ou filmar. Na verdade, foi bem educativo para mim fazer um filme que se passa em Berlim. Filmamos para Berlim e em lugares que eu nunca estive, então foi divertido.

Isso é bom.

É.

E você também tem um projeto... Quero dizer, na verdade você não está em Superman, mas tem alguns boatos de que você poderia estar.

É, não é verdade.

Eu sei que você negou mas o que você acha desses boatos? Como você os aceita? Esse boatos que são falsos e você não sabe de onde vieram.

Bem, eu sei. Acho que é melhor ser associada ao Superman do que com, sei lá... Loucademia de Polícia 10. Sei lá, sabe? Mas, feliz ou infelizmente, não é verdade.

Você estará no terceiro A Lenda do Tesouro Perdido?

Eu não sei... Eu não sei.

Mas você fará a Maria Antonieta no...

Ano que vem.

Les adieux à la reine.

Farewell, My Queen. Sim.

Como o filme acontecerá?

Começará em maio, então logo começarei a me preparar. Estou lendo a biografia dela. Mas, como você pode imaginar, é um pouco desafiador se comprometer. Mas ainda não caiu a ficha, ainda não virou realidade.

Certo, muito obrigado pelo seu tempo.

Obrigada.

Foi um prazer.

Foi um prazer.

Desconhecido estreia nesta sexta nos cinemas. Aguarde mais entrevistas e a crítica do filme até lá.