Filmes

Crítica

Voando Alto | Crítica

Taron Egerton estrela o novo Jamaica Abaixo de Zero

Thiago Romariz
30.03.2016, às 15H30

Voando Alto (Eddie The Eagle, 2016) é o novo Jamaica Abaixo de Zero. O filme protagonizado por Taron Egerton e Hugh Jackman lembra um clássico da Sessão da Tarde pelos melhores motivos possíveis: um elenco carismático, uma história de superação emocionante e uma direção econômica, que não atrapalha a evolução da narrativa proposta. A superação de Eddie "The Eagle" é uma receita pronta para o sucesso e isso é comprovado no longa.

Este é o terceiro filme do diretor Dexter Fletcher, que leva com bom humor um enredo que tinha potencial de virar um conjunto de acontecimentos piegas. O inglês Eddie Edwards vive nos subúrbios de Londres e sonha com ir às Olimpíadas - não importa o esporte. O problema é que, além de ser pobre e ignorado pelas preconceituosas instituições esportivas do país, ele não consegue se encaixar na equipe nacional de nenhuma modalidade. Quando percebe que não há mais nenhum inglês praticando salto de ski, Eddie decide deixar o país para treinar na Alemanha em busca do seu sonho olímpico.

Os primeiros minutos mostram um Egerton caricato. Se o espectador não souber como é a fisionomia do Eddie real, que de verdade parece um personagem de cartum, talvez ache a atuação fora de tom. Quando a foto verdadeira dele aparece nos créditos finais, fica evidente o ótimo trabalho de Egerton. Mais do que as feições, o ator consegue reproduzir a força de vontade sem barreiras que Edwards possuía, e contagia o filme neste aspecto.

Jackman, por sua vez, repete o desempenho de mentor de Gigantes de Aço. O personagem é o mesmo: um ex-atleta promissor que vê no treinamento de um prodígio a chance de se redimir dos erros do passado. O mau humor e o jeitão de caipira ajudam o ator a compor uma química interessante com Egerton. A dupla é o motor do filme, pois, sem apelar em nenhum momento para a amizade infinita ou amor eterno, consegue emocionar e tornar a relação entre duas pessoas muito diferentes algo crível.

A semelhança com Jamaica Abaixo de Zero não fica só no carisma dos personagens, mas também na trilha sonora, escolhida na medida para impulsionar o espectador com Eddie. O mesmo serve para os estereótipos dos pais e dos adversários, feitos com total sinceridade. Aqui eles servem como contraponto da história, caricaturas das dificuldades enfrentadas pelo atleta. Voando Alto é o filme instantâneo de matinê: uma história simples, mas que conduzida com um cuidado especial faz da superação de um atleta renegado uma jornada emocionante.

Voando Alto
Eddie The Eagle
Voando Alto
Eddie The Eagle

Ano: 2016

País: EUA/Reino Unido/Alemanha

Classificação: LIVRE

Direção: Dexter Fletcher

Elenco: Taron Egerton, Hugh Jackman

Nota do Crítico
Ótimo

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.