Filmes

Crítica

Todo Mundo em Pânico 4 | Crítica

Todo Mundo em Pânico 4

Érico Borgo
01.06.2006
00h00
Atualizada em
12.11.2016
23h02
Atualizada em 12.11.2016 às 23h02

Todo Mundo em Pânico 4
Scary Movie 4
EUA, 2006
Comédia - 83 min

Direção: David Zucker
Roteiro: Craig Mazin e Jim Abrahams

Elenco: Anna Faris, Regina Hall, Charlie Sheen, Craig Bierko, Rorelee Tio, Chris Williams, Debra Wilson, Simon Rex, Anthony Anderson, Conchita Campbell, DeRay Davis, Carmen Electra, Kevin Hart, Henry Mah, Beau Mirchoff, Leslie Nielsen, John Reardon, Phillip C. McGraw, Shaquille ONeal, Bill Pullman, Michael Madsen, Link Baker

Não há qualquer mistério sobre Todo mundo em pânico 4 (Scary Movie 4, 2006), novo capítulo da série que parodia grandes sucessos recentes do cinema. São gags curtas de momentos besteirol emulando - com enorme competência - filmes como Guerra dos mundos, O grito, Menina de ouro, Jogos mortais, A vila e O segredo de Brokeback mountain. Não espere mais que isso e não haverá qualquer decepção.

A trama costura cenas de todos os longas citados sem pretensão alguma a não ser esculhambar momentos que já estão cimentados na mente do consumidor comum dos blockbusters hollywoodianos. E os arrasa com propriedade. Quem nunca quis dar uma porrada na Dakota Fanning que dispare o primeiro hate-mail!

Melhor ainda que os trágicos safanões que leva a menina-com-cara-de-mulher no filme, é a seqüência com as macaquices no cio de Tom Ryan (Craig Bierko, que soa exatamente como Cruise) no programa da Oprah. Ou ainda o momento em que o filme faz rir com o melodrama tetraplégico de Menina de ouro, a boa sacada inicial extraída de Jogos mortais e a aparição do primeiro alienígena TriPod (uma das melhores piadas do filme, inteligente até!).

Se o longa ficasse só nas homenagens, seria ótimo. Mas a história de Craig Mazin encontra espaço também para as lamentáveis escatologias, que insistem em continuar aparecendo nas comédias populares. A pior delas mostra a cega de A vila (Carmen Electra) confundindo a lotada sala de reuniões de sua comunidade com o banheiro de sua casa.

Mesmo assim, este consegue ser um dos melhores filmes da série, ao lado do igualmente engraçado terceiro volume. Mérito do diretor David Zucker, que praticamente inventou o gênero em Top secret (1984) e Apertem os cintos o piloto sumiu (1980).

Na história, Cindy Campbell (Anna Faris), está de volta pela quarta vez. Abandonou a carreira de jornalista e agora cuida de idosos. Sua primeira cliente é uma senhora catatônica que mora numa casa amaldiçoada, por acaso vizinha de Tom Ryan - alguém que terá papel fundamental (ou não) na guerra dos mundos que se anuncia. Mas qual a relação entre Cindy, Tom, o pálido fantasma que assombra a velhota, o palhaço psicopata que gosta de jogos mortais e a colônia rural que vive no século 18? Acredite, ela existe... e os roteiristas não poupam absurdos nessa ligação espaguética.

Mesmo se tirássemos a bobageira non-stop, Todo mundo em pânico 4 tem seu mérito, já que é um filme tecnicamente preciso. É incrível a reconstrução de cenários, ângulos de câmera e iluminação de outros filmes. É tudo tão perfeito que parece até que eles rodaram nos mesmos sets, com os mesmos diretores.

O valor disso tudo para a Sétima Arte, você deve imaginar, é tão grande quanto a invenção da pipoca sabor bacon. Todavia, como a oleosa guloseima, é uma delícia sujar-se às vezes com filmes como Todo mundo em pânico 4.

Mas saboreie ambos com moderação: a junk food engorda. O junk movie emburrece.

Todo Mundo em Pânico 4
Scary Movie 4
Todo Mundo em Pânico 4
Scary Movie 4

Ano: 2006

País: EUA

Classificação: 14 anos

Duração: 83 min

Nota do Crítico
Bom

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.