Filmes

Crítica

Tá Chovendo Hambúrguer 2 | Crítica

Sequência tem boas piadas, mas é menos criativa na história que seu original

Marcelo Forlani
17.10.2014, às 11:37
Atualizada em 29.06.2018, às 02:47
Atualizada em 29.06.2018, às 02:47

A Sony Animation surpreendeu em 2009 com o ótimo Tá Chovendo Hambúrguer (Cloudy With a Chance of Meatballs). A história de Flint Lockwood (voz de Bill Hader no original), um aspirante a cientista que inventa uma máquina que transforma água em comida, era super criativa em sua concepção, cheio de situações surrealistas e com um ótimo ritmo.

Tá Chovendo Hambúrguer 2

None

Tá Chovendo Hambúrguer 2

None

Tá Chovendo Hambúrguer 2

None

Porém, a dupla que criou tudo, Phil Lord e Chris Miller, foi substituída. O script ficou sob a responsabilidade dos roteiristas de Quero Matar Meu Chefe e O Incrível Mágico Burt Wonderstone, John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein, que criaram uma trama inédita, em vez de adaptar para as telas o livro Pickles to Pittsburgh, o segundo da série criada por JudiRon Barrett. Já a direção ficou com Cody Cameron e Kris Pearn, dupla que havia trabalhado no primeiro longa, mas jamais tinha comandado um projeto deste tamanho. A inexperiência transparece na forma de uma história quadradona, mas que contém elementos criativos.

A nova aventura de Flint e seus amigos começa imediatamente após tudo o que foi mostrado no primeiro filme - e repetido em um rápido flashback que já apresenta o novo personagem: o super inventor Chester V, CEO da Live Corp. e ídolo de Flint. É ele (e sua companhia) que chega para "limpar" a ilha de pescadores de atum. Sua primeira medida é mandar todos os moradores do local para a cidade, deixando caminho livre para que seus pesquisadores trabalhem em paz. Tudo foge do controle quando a FLDSMDFR volta a funcionar e os alimentos começam a ganhar vida.

O início desta reviravolta é muito interessante. Ver de perto “comidanimais” como tacodilos, camaranzés, serpentortas, queijaranhas com bacon duplo e outros monstros de comida é como andar mais uma vez pelo Parque dos Dinossauros. Ao lado de algumas ótimas piadas que serão muito mais engraçadas para os adultos do que para as crianças, este é o grande trunfo de Tá Chovendo Hambúrguer 2 (Cloudy With a Chance of Meatballs 2, 2013). A molecada certamente vai se divertir muito com as criaturas, a ponto de nem ligar tanto para a história, que apenas segue a fórmula já conhecida do vilão que não mede esforços para se dar bem em cima dos mocinhos.

Se a nova animação perde na originalidade, ao menos mantém o bom humor e tem elementos (ou deveria dizer alimentos?) de sobra para fazer os pequenos saírem felizes do cinema felizes e famintos por mais.

Tá Chovendo Hambúrguer 2
Cloudy 2: Revenge of The Leftovers
Tá Chovendo Hambúrguer 2
Cloudy 2: Revenge of The Leftovers

Ano: 2013

País: EUA

Classificação: LIVRE

Duração: 95 min

Direção: Cody Cameron, Kris Pearn

Elenco: Neil Patrick Harris, Anna Faris, Terry Crews, James Caan, Andy Samberg, Kristen Schaal, Bill Hader, Benjamin Bratt, Will Forte, Melissa Sturm, Khamani Griffin, Cody Cameron

Nota do Crítico
Bom

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.