Os Pequenos Vestígios

Créditos da imagem: Warner Bros/Divulgação

Filmes

Crítica

Os Pequenos Vestígios frustra com muito potencial e pouca recompensa

União de estrelas em clima de anos 1990 carece de charme e carisma

Julia Sabbaga
22.04.2021
09h30

Ver Denzel Washington novamente no papel de um detetive nos anos 1990 já é uma ideia que cria grandes expectativas. Adicione a isso um novo rosto talentoso como Rami Malek, o retorno de Jared Leto a uma produção mais convencional e uma trama de investigação sobre um serial killer. Os elementos que constituem Os Pequenos Vestígios, novo filme de John Lee Hancock, podem parecer suficientes para formar um thriller intrigante e nostálgico. Mas o resultado final só evidencia a necessidade de um tempero. Hoje em dia, um thriller precisa de muito mais do que um caso instigante para se diferenciar de um bom episódio de uma série procedural.  

Washington tem na bagagem diferentes tipos de policial, tanto honestos quanto corruptos, e em Os Pequenos Vestígios ele caminha no limbo entre os dois, na pele do misterioso Detetive Joe Deacon. Enviado de volta a Los Angeles após cinco anos trabalhando em uma cidadezinha próxima, Deacon se vê envolvido em um caso liderado pelo novo e exemplar sargento Jimmy Baxter (Malek), e quanto mais os dois contrastantes policiais trabalham juntos, mais percebem suas semelhanças. E o caso - que envolve seis vítimas mulheres assassinadas de modos similares - também vai descascando Deacon, aos poucos revelando os fantasmas de seu passado. 

A construção enigmática do protagonista é proposital, mas o resultado é raso. Apesar do investimento em uma atmosfera noir, em que cada personalidade tem sua luta interna mal-resolvida, Os Pequenos Vestígios encontra dificuldade em tornar suas figuras charmosas. Sem um passado definido, Washington acaba desperdiçado em um papel ingrato, que não lhe dá elementos suficientes para capturar a empatia do espectador, perdido em um caso que poderia ser intrigante se não fosse tão arrastado. A pretensão neo-noir de Hancock é louvável, mas sua empreitada acaba em uma pobre homenagem aos thrillers dos anos 1990, sem uma peculiaridade para chamar de sua. 

Curiosamente, Leto, que já cansou o público com sua megalomania, achou em Os Pequenos Vestígios um equilíbrio entre sua capacidade de atuação e seu desejo de criar aversão. Suspeito principal da investigação, Albert Sparma é toda a esquisitice que Leto procura em um personagem, mas envelopado em um pacote mais palpável e, por isso, certeiro. Ao mesmo tempo que é um alívio vê-lo novamente em uma produção pé no chão, é surpreendente sair de um filme protagonizado por Denzel Washington dizendo que Leto rouba a cena. Mas Sparma é a figura que guarda mistério e gera suspense de um jeito que remete a Seven e Zodíaco, trabalhos infinitamente superiores. 

O problema do trabalho de Hancock é precisamente seu potencial desperdiçado, porque por mais que o formato do thriller investigativo tenha migrado para a televisão - com ótimos exemplos desse legado, como True Detective -, projetos como este fazem falta no cinema. Hancock tinha nas mãos a oportunidade de trazer de volta a sensação do trabalho policial retrô, sem alta tecnologia, e isso era um campo aberto. O problema é que o roteiro - também de Hancock - tropeça mais nas falhas do formato do que se apoia em suas forças. 

As personagens femininas em Os Pequenos Vestígios estão presentes apenas para preencher espaço, e até o papel de “esposa do detetive” é desperdiçado de um jeito preguiçoso. Essa trama arrastada também carece de filosofia ou erotismo para se sustentar no rótulo noir. Elevado por seus grandes nomes, uma fotografia apropriada e uma trilha sonora de Thomas Newman, o projeto de Hancock infelizmente não entrega o que gostaríamos de ver da nostalgia dos anos 1990, e apenas evidencia a falta que esse tipo de filme faz. 

Os Pequenos Vestígios
The Little Things
Os Pequenos Vestígios
The Little Things

Direção: John Lee Hancock

Roteiro: John Lee Hancock

Elenco: Jared Leto, Denzel Washington, Rami Malek

Nota do Crítico
Regular

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.