Filmes

Crítica

Os Mercenários 3 | Crítica

Franquia vai ficando sem fôlego, no caminho da autoparódia

Marcelo Hessel
17.10.2014, às 14H00
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H43

Embora as presenças de Mel Gibson e Harrison Ford tragam gravidade e alguma seriedade à franquia, Os Mercenários 3 (The Expendables 3) continua seguindo o caminho mais próximo da autoparódia estabelecido no segundo filme.

mercenarios 3

None

Se o primeiro Os Mercenários investia em cenas com efeitos práticos de pirotecnia para resgatar, nesta era de computação gráfica, o estilo oitentista de filmar tiroteios e explosões, este terceiro longa busca nos anos 1980 mais a nostalgia. Entre frases de efeito e bordões, por exemplo, os fãs de Predador (1987) poderão ver Arnold Schwarzenegger desta vez gritando "Get to the choppa!", ao invés do clássico "I'll be back".

As piadas internas rendem momentos curiosos, como toda a sequência inicial, em que os Mercenários tiram da cadeia Wesley Snipes - que na vida real saiu da prisão, onde cumpria pena por sonegação fiscal, direto para as filmagens. Em outra cena, Sylvester Stallone justifica a ausência de Bruce Willis dizendo que ele está "Out of the picture" (frase de duplo sentido que pode significar "fora do lance" e literalmente "fora do filme").

É nessas brincadeiras de metalinguagem que Os Mercenários 3 tenta se sustentar, para compensar os efeitos mais pobres (o chroma key na explosão do helicóptero parece feito para um esquete do Saturday Night Live), enquanto seus velhos heróis de ação fazem poses de action figures (só Stallone para disparar uma arma puxando o cão, como se fosse um pistoleiro do Velho Oeste).

Acontece que o cinema de ação onde Stallone, Schwarzenegger e Cia. foram criados há mais de 30 anos não era só pose, piada e testosterona. Há uma simplicidade narrativa nesse gênero que é invulgar, uma capacidade de narrar sem perder tempo com explicações demais, coisa que diretores como John McTiernan e James Cameron dominavam. Em Os Mercenários 3, há lampejos dessa simplicidade (como o plano que apenas mostra um pôster do chefe da prisão para apresentá-lo, sem diálogos), mas no geral é um filme obeso, lento para resolver tanto suas cenas de exposição quanto suas cenas de ação.

O diretor australiano Patrick Hughes, do interessante faroeste Busca Sangrenta, faz um trabalho melhor que seu antecessor Simon West nas cenas de ação, mas não era preciso muito para este terceiro filme superar o segundo. Se a franquia seguir adiante - e provavelmente não será com a "nova geração" de Mercenários, que não tem o carisma dos veteranos e aqui é apresentada só para justificar a trama - que deixe um pouco de lado a tendência à paródia. Ela, sim, é coisa para jovens.

Os Mercenários 3 | Cinemas e horários

Os Mercenários 3
The Expendables 3
Os Mercenários 3
The Expendables 3

Ano: 2014

País: EUA

Classificação: 14 anos

Duração: 126 min

Direção: Patrick Hughes

Elenco: Sylvester Stallone, Jason Statham, Terry Crews, Randy Couture, Antonio Banderas, Jet Li, Wesley Snipes, Dolph Lundgren, Glen Powell, Mel Gibson, Harrison Ford, Arnold Schwarzenegger, Kellan Lutz, Kelsey Grammer, Robert Davi, Ronda Rousey, Victor Ortiz

Nota do Crítico
Regular

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.