Filmes

Crítica

O Homem nas Trevas | Crítica

Diretor do remake de Evil Dead coloca em prática de novo seu talento para o sadismo

Marcelo Hessel
06.09.2016
20h09

Desde que a crise de 2008 terminou de transformar Detroit no buraco negro do sonho americano, com suas indústrias abandonadas e sua população sem expectativas, a cidade virou cenário privilegiado de terrores como Amantes Eternos e Corrente do Mal, filmes preocupados em restabelecer uma moral num mundo de um velado clima pós-apocalíptico. O Homem nas Trevas tenta fazer percurso semelhante.

Na história, três jovens invadem a casa de um senhor cego, achando que vão cometer o roubo perfeito. O mais novo, apaixonado pela menina do grupo (que por sua vez precisa do dinheiro para se mudar com o filho para a Califórnia), chega cheio de regras para aliviar a culpa da contravenção. O arranjo todo se desfaz quando a vítima demonstra que está longe de ser um velho inválido, e O Homem nas Trevas rapidamente se transforma num horror de sobrevivência.

Protegido de Sam Raimi, cuja Ghost House Pictures produz O Homem nas Trevas, o diretor uruguaio Fede Alvarez coloca em prática novamente aqui o mesmo talento para o sadismo que havia desfilado no seu remake de A Morte do Demônio. Utiliza bastante efeitos de filtro e de foco para tornar a casa do velho estranha e hostil aos olhos dos visitantes, sem necessariamente estetizar demais o filme - que de resto aposta mais numa sucessão de testes físicos (enfrentamentos filmados por Alvarez com vigor, ajudado pela fisicalidade do ator Stephen Lang) do que no tipo de terror psicológico de filmes de sobrados claustrofóbicos como os dois Invocação do Mal.

O Homem nas Trevas, porém, tem muita dificuldade em encontrar um norte para sua história moral. O olhar para as coisas da cidade cedem espaço a um filme cada vez mais encerrado em si mesmo e em suas repetições de choque e horror, e, na falta de uma justificativa para esse sadismo, o desfecho que Alvarez encontra para a história parece mais uma mudança de assunto, uma evasiva. Termina que O Homem nas Trevas patina no sensacionalismo, incapaz de ser mais do que um filme amoral que se consome por completo em seus lances de efeito.

O Homem nas Trevas
Don't Breathe
O Homem nas Trevas
Don't Breathe

Ano: 2016

País: EUA

Classificação: 14 anos

Duração: 102 min

Direção: Fede Alvarez

Roteiro: Fede Alvarez, Rodo Sayagues Mendez

Elenco: Dylan Minnette, Jane Levy, Stephen Lang

Nota do Crítico
Regular

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.