My Little Pony: Nova Geração

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Filmes

Crítica

My Little Pony: Nova Geração mantém a essência da franquia em contexto atual

Mais do que um desenho infantil, novo filme ensina e nos lembra o que é realmente importante

Moo do Bentô
24.09.2021
09h23

Sugerindo soluções e aprendizados para problemas cotidianos e da vida real, My Little Pony é uma franquia enorme, que fez parte da vida de diversas gerações, sempre trazendo mensagens positivas e inspiradoras. O novo lançamento da franquia na Netflix, Nova Geração, não é diferente. O filme vem para provar que o que é esteticamente colorido, divertido e infantil também pode ser político e mais profundo, principalmente quando encontramos pôneis terrestres, unicórnios e pégasos completamente separados, com medo uns dos outros.

No filme, conhecemos a história de Sunny Starscout (Vanessa Hugdens), uma pônei terrestre, filha de um pesquisador que acreditava que, no passado distante, todos os pôneis viviam juntos em harmonia. É essa crença que torna Sunny uma ativista a favor da tentativa de restabelecer laços com os outros pôneis, mas todos estão amedrontados com o que para eles é fato: unicórnios e pégasos são inimigos. 

O pânico se instaura completamente quando a cidade recebe a visita inesperada de uma unicórnio, Izzy Moonbow (Kimiko Glenn), que só queria fazer amigos. A partir desse encontro, Sunny e Izzy se aventuram e, com novos amigos, tentam retomar o equilíbrio mágico perdido quando o poder da amizade foi abandonado no passado.

Quem diria que um desenho infantil acabaria tratando também de temas como fake news, medo do estrangeiro e a ascensão de políticas fascistas como My Little Pony: Nova Geração faz de forma tão direta. Assim como toda franquia, o filme deixa claro que a valorização da amizade, do diálogo e de ações positivas é a prioridade na educação da nova geração. Ainda, que isso precisa ser reforçado para as gerações anteriores, para que possamos, um dia, conviver em harmonia. 

É uma história para pessoas de todas as idades, com ótimas músicas, tanto em inglês quanto na versão dublada em português, outra marca registrada da franquia. Além de Vanessa Hugdens no elenco - com a música tema de sua personagem, "Gonna be my Day" - o time da dublagem também entregou uma ótima adaptação, com Victoria Kuhl como Sunny, Lina Mendes como Izzy, Raphael Rossatto interpretando Hitch, Marisol Marcondes como Pipp e Jessica Cardia fazendo Zipp.

A animação, agora em 3D, faz a transição do 2D de forma dinâmica, as cores e texturas dos personagens e dos cenários são muito fluidas e bem executadas. Também nesse sentido, Nova Geração é definitivamente uma perspectiva atualizada do que já se conhece por My Little Pony, mas o filme não traz grandes inovações no universo da franquia. As personagens, mesmo se assemelhando a outras já bem conhecidas, chegam mais adaptadas à realidade da nova geração, contando com uma pônei influencer, Pipp Petals (Liza Koshy), e um pônei macho entre o elenco principal, o melhor amigo de Sunny, Hitch Trailblazer (James Marsden).

Independente do conhecimento prévio do universo de My Little Pony que o público possa ter em 2021, o longa da Netflix é um filme divertido, fofo e que pode ser o primeiro passo para curtir muitas outras aventuras em Equestria, agora com um novo elenco que promete viver muitas aventuras em nome da amizade. 

My Little Pony: Nova Geração
My Little Pony: Nova Geração

Direção: José L. Ucha, Robert Cullen

Roteiro: Tim Sullivan, Gillian Berrow

Elenco: Vanessa Hudgens, Kimiko Glenn, James Marsden

Nota do Crítico
Ótimo

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.