Filmes

Crítica

A Morte e a Vida de Charlie | Crítica

Zac Efron tenta desafiar-se como ator, mas falha lindamente

Carina Toledo
13.01.2011, às 21H00
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 14H14
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 14H14

Em julho do ano passado, Zac Efron anunciou que estava abrindo a produtora Ninjas Runnin’ Wild, passo decisivo para ter poder de decisão sobre os filmes que estrelaria e, assim, deixar de ser visto como o astro teen de High School Musical. A Morte e a Vida de Charlie (Charlie St. Cloud, 2010) ainda não é um projeto da produtora, mas já mostra a intenção de Efron de trilhar outro caminho como ator.

A trama de A Morte e a Vida de Charlie ofereceria o desafio de interpretar um personagem que precisa lidar com a morte - mas de maneira leve, sem alienar sua plateia cativa da censura 12 anos. O problema é que Efron não consegue entregar a dor necessária. A todo momento, fica nítido que o personagem, sua personalidade de irmão bondoso e seus sentimentos não são reais. A todo momento, vislumbramos Zac Efron onde Charlie St. Cloud deveria estar.

charlie st. cloud

None

A ineptitude para atuação não é ajudada pelo roteiro, nada imersivo e levemente espírita. Na trama, Charlie St. Cloud e seu irmão Sam (Charlie Tahan) sofrem um fatal acidente de carro. Charlie consegue ser ressucitado pelo paramédico. Já Sam, não tem a mesma sorte. No entanto, a volta dos mortos parece ter-lhe dado a habilidade de conversar com os mortos, e ele passa a encontrar-se todos os dias com o irmão.

O problema é quando o espírito de Sam interfere em suas chances com Tess, vivida por Amanda Crew, com quem Efron forma um belo casal sem química. A relação com ela também é pautada por subtexto espírita, que não será detalhada para evitar spoilers. O desejo de ficar com Tess leva Charlie a perceber que precisa aceitar a perda. E, novamente, somos obrigados a assistir a uma atuação vazia. Um vazio bonitinho e de uma barriga tanquinho, claro, mas ainda assim um vazio.

A Morte e a Vida de Charlie | Cinemas e horários

A Morte e Vida de Charlie
Charlie St. Cloud
A Morte e Vida de Charlie
Charlie St. Cloud

Ano: 2010

País: EUA, Canadá

Classificação: 12 anos

Duração: 99 min

Direção: Burr Steers

Roteiro: Craig Pearce, Lewis Colick

Elenco: Zac Efron, Amanda Crew, Kim Basinger, Chris Massoglia, Dave Franco, Donal Logue, Charlie Tahan, Tegan Moss, Augustus Prew, Julia Maxwell, Ray Liotta

Nota do Crítico
Ruim

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.