Filmes

Crítica

Eliana em o Segredo dos Golfinhos | Crítica

<i>Eliana em o segredo dos golfinhos</i>

Marcelo Hessel
13.01.2005, às 00H00
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H17
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H17

Eliana em o segredo dos golfinhos
Brasil,
2005
Aventura/Infantil

Direção: Eliana Fonseca
Roteiro: Reinaldo Moraes, Ricardo Aidar

Elenco: Eliana, João Paulo Bienemann, Thomas Levisky, Daniel Del Sarto, Fernanda Souza, Fúlvio Stefanini, Francisco Milani, Ângela Dip, Jackson Antunes, Eliana Fonseca, Roney Facchini

Há uma Eliana que faz a diferença aqui, mas não é a loira dos dedinhos. Desde o tempo em que protagonizava e co-dirigia o programa Rá-Tim-Bum na TV Cultura, Eliana Fonseca mostrou que sabe se comunicar com o público infantil. Formada em cinema pela ECA-USP, a atriz estreou na direção de longas em 2003 com Ilha Rá-Tim-Bum - O martelo de Vulcano e agora assina Eliana em o segredo dos golfinhos (2004). Não que ela salve o filme, longe disso, mas pelo menos torna a experiência um tanto menos dolorosa.

Além de dirigir, Eliana, a Fonseca, aparece na telona como Cris, a assistente da Eliana estrela, que faz o papel de si mesma. Elas viajam à Riviera Maya, no México, para gravar um especial para a televisão sobre golfinhos. A criança que escrever a melhor redação a respeito do tema também participará da viagem - e o decidido Calé (João Paulo Bienemann) já se prepara para receber o seu prêmio. O problema é que o nefasto empresário Esquivel (Fúlvio Stefanini), ao se apoderar de uma pedra mágica que lhe confere poderes sobrenaturais, coloca em risco a saúde dos tais bichos.

Não se prenda ao estranho fato de todos ali na Riviera falarem português. Tente também não implicar muito com a dublagem tosca - recurso aceitável já que se trata de produção de baixo orçamento filmada em locação. Com muita boa vontade, dá para atentar ao bom tratamento dedicado por Eliana, a Fonseca, ao seu elenco-mirim. O desenho psicológico do personagem Rogério (Thomas Levisky) - menino mimado que periga sabotar o sonho de Calé - surge como uma grata surpresa, uma boa lição de amizade e compreensão.

Ótimo seria, na verdade, se o filme todo fosse protagonizado por crianças. Seríamos poupados de desfechos amorosos constrangedores e da interação de Jackson Antunes com um golfinho animatrônico. Comparada com Xuxa, a rainha em crise de identidade que faz sempre o mesmo filme auto-indulgente como forma de tentar reaver a majestade, a novata Eliana leva vantagem muito superior - mas isso não impede que o seu desfile de figurinos denuncie o deslumbramento tipo Caras com o seu début cinematográfico.

Eliana, a Fonseca, tenta de novo atenuar o desastre. A sua vocação para o pastelão evita que o filme se leve a sério demais. Assim, dá até para rir com um Fúlvio Stefanini extremamente à vontade como o vilão caricato. Vale o ingresso a cena em que ele acerta uma menina ecochata com uma rolha de champagne. Impagável. Tanto a diretora quanto o ator salvam Eliana em o segredo dos golfinhos de uma esculhambação pública, pelo menos por estes lados.

Eliana em O Segredo dos Golfinhos
Eliana em O Segredo dos Golfinhos
Eliana em O Segredo dos Golfinhos
Eliana em O Segredo dos Golfinhos

Ano: 2005

País: Brasil

Classificação: LIVRE

Duração: 93 min

Direção: Eliana Fonseca

Elenco: Eliana, Ângela Dip, Fernanda Souza, Francisco Milani, Netinho

Nota do Crítico
Regular

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.