Filmes

Crítica

Fica Comigo Esta Noite | Crítica

Fica comigo esta noite

Érico Borgo
26.10.2006, às 00H00
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H21
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H21

Fica comigo esta noite
Brasil, 2006
Comédia/Romance - 73 min

Direção: João Falcão
Roteiro: João Falcão, com colaboração de Adriana Falcão e Tatiana Maciel, baseado em peça teatral de Flávio de Souza

Elenco: Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Clarice Falcão, Gustavo Falcão, Mílton Gonçalves, Zéu Brito, Alessandra Mestrini, Rodrigo Penna, Marly Bueno, Bruno Cariati, João Pedro Costas

Depois de A máquina (2006), sua estréia como cineasta, o pernambucano João Falcão aceitou assumir um projeto enroscado do produtor Diler Trindade: Fica comigo esta noite (2006), a adaptação para o cinema da peça de teatro homônima de Flávio de Souza.

Enroscado porque o projeto tentava sair do papel há anos, sem sucesso, até que Falcão reescreveu o texto e o levou adiante. O resultado é intrigante. Por um lado, fica claro que o diretor tem personalidade. Há nesta comédia romântica uma atmosfera como poucas no cinema nacional comercial. A inspiração - seja ela narrativa ou visual - em comédias de humor negro modernas, especialmente as de Tim Burton, e em filmes de quadrinhos como Sin City (o gibi faz até uma participação especial na trama), é perceptível e funciona. Por esse ângulo, a produção é cativante.

A trama acompanha o cotidiano de um jovem e apaixonado casal até que o marido, um músico, morre repentinamente. Mas ter passado para o outro lado não consegue afastá-lo da esposa e sua alma passa a contar com a ajuda de um misterioso e egocêntrico fantasma para conseguir entrar em contato com ela.

Lamentavelmete, porém, Falcão não repete aqui a boa direção de atores de A máquina. O elenco todo está teatral demais, entoando seus diálogos para uma platéia que não está ali. Perde-se naturalidade e tudo soa muito caricatural - algo que funciona no teatro mas não cabe aqui, em que se espera uma relação maior com os protagonistas. Nem os competentes veteranos Laura Cardoso e Milton Gonçalves salvam-se. De qualquer forma, estão muito melhores que Alinne Moraes e Vladimir Brichta, que vivem os personagens principais. Ele, muito pior que ela. Por conta dessa interpretação meio literal do texto - que também não tem a qualidade do original de A máquina -, os diálogos parecem duros, decorados e sem coração.

Mas que essa rigidez não faça com que diretores por aí desistam de contratar Alinne Moraes. A imagem da esforçada moça é registrada como poucas pelas câmeras, que parecem amá-la de tão linda. Se ela souber investir em sua carreira e escolher os projetos certos, pode tornar-se uma superestrela nacional.

Interpretações à parte, a fotografia, a iluminação contrastada, a direção de arte com seus efeitos artesanais, a trilha de Robertinho do Recife e o ótimo figurino de Kika Lopes casam-se muito bem com a história contada e daí vem aquela agradável atmosfera já citada. Tudo de muita competência e bom gosto. Falcão ainda dará uma dela sacudida no cinemão comercial brasileiro. Aguardemos.

Nota do Crítico
Bom
Fica comigo Esta noite
Fica comigo Esta noite
Fica comigo Esta noite
Fica comigo Esta noite

Ano: 2006

País: Brasil

Classificação: 10 anos

Duração: 73 min

Direção: João Falcão

Roteiro: Adriana Falcão

Elenco: Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Gustavo Falcão, Milton Gonçalves

Onde assistir:
Oferecido por

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.