Filmes

Crítica

Crítica: Uma Noite no Museu 2

Filme repete ideias e aumenta ação para atrair o público

Marcelo Forlani
21.05.2009, às 17H00
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H48
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 13H48

Uma Noite no Museu 2 (Night at the Museum: Battle of the Smithsonian, 2009) é uma repetição de tudo o que Hollywood vem fazendo atualmente. Pegar um sucesso e correr para estrear a sequência o quanto antes. Repetir o que deu certo. Repetir o que deu certo... e fazer a segunda parte "maior" do que a primeira. Não importa se a "desculpa" para repetir as ideias é furada. O importante é repetir. Ok, acho que já deu para perceber que a palavra-chave aqui é "repetição", certo? Então, se você gostou do primeiro, tem tudo para gostar também do segundo.

Quando nos despedimos de Larry Daley (Ben Stiller), ele havia sobrevivido à sua primeira noite no Museu de História Natural de Nova York. Mas isso agora é passado. Nesses últimos anos, ele largou o emprego de vigia noturno, criou uma empresa e está podre de rico. A ponto de contratar George Foreman para ajudar a vender as suas invenções. E daí vem aquela pergunta: dinheiro traz felicidade? A julgar pela forma como ele continua negligenciando seu filho e como virou escravo do seu smart phone, não.

Uma Noite no Museu 2

None

Uma Noite no Museu 2

None

Uma Noite no Museu 2

None

Ao voltar à "cena do crime", digo, ao museu localizado no Central Park, Larry descobre que seus amigos estão de mudança. O lugar vai ser totalmente reformulado, ganhando peças holográficas e interativas, entre outras melhorias. Assim, todos eles vão ser levados para o arquivo nacional, que fica em Washington, DC. E o que é pior: o antigo artefato egípcio que dava vida às estátuas, maquetes, dioramas e demais objetos vai ficar por lá. Ou seja: é a última noite de "vida" deles.

Mas como não haveria filme se as coisas não se repetissem, aquele macaco que vivia dando tapa na cara do Larry apronta mais uma, e ao cair do sol os objetos do Instituto Smithsonian, complexo que reúne 19 museus, 9 centros de pesquisa, ganham vida. Além de trazer de volta o caubói Jedediah (Owen Wilson) e o líder romano Octavius (Steve Coogan), o filme conta com uma participação menor de Teddy Roosevelt (Robin Williams). Mas o foco está mesmo é nos novos personagens, principalmente na jovem, linda e aventureira Ameria Earhart (Amy Adams), a primeira mulher a sobrevoar o Atlântico, e Kahmunrah (Hank Azaria), que quer dominar o novo mundo e para isso chama seus comparsas: Ivan, o Terrível (Christopher Guest), Napoleão Bonaparte (Alain Chabat) e o jovem Al Capone (Jon Bernthal).

Vale destacar ainda as participações do (mal aproveitado) Rick Gervais mais uma vez como o diretor do museu nova-iorquino, e a ótima cena de Jonah Hill (Superbad) como segurança do Smithsonian. Mas mais uma vez o grande mérito da franquia é mostrar a interação com objetos que geralmente são inanimados, principalmente na parte que é ambientada na National Gallery. Estão reunidos por lá obras de grandes artistas da humanidade, de Rodin a Pollock, do clássico ao moderno, fazendo esculturas de mármore viverem ao lado de balões gigantes e colocando nas paredes fotografias ao lado de quadros.

O problema é que o filme tende a dar uma ênfase maior na história estadunidense - onde os inventores da aviação são os irmãos Wright e não o nosso Santos Dumont. Descontado isso, o filme tem elementos cômicos e aventurescos suficientes para agradar à grande maioria do público brasileiro, que gosta de uma boa fórmula. Mas precisava seguir tão à risca a ideia de repetir e aumentar a ponto de colocar em cena dessa vez DOIS macacos batendo na cara do Ben Stiller?

Assista a um clipe do filme

Uma Noite no Museu 2
Night at the Museum 2: Battle of the Smithsonian
Uma Noite no Museu 2
Night at the Museum 2: Battle of the Smithsonian

Ano: 2009

País: EUA

Classificação: LIVRE

Duração: 105 min

Direção: Shawn Levy

Roteiro: Milan Trenc

Elenco: Ben Stiller, Amy Adams, Owen Wilson, Hank Azaria, Robin Williams, Christopher Guest, Steve Coogan, Ricky Gervais, Bill Hader, Jon Bernthal, Kai James, Mizuo Peck, Rami Malek

Nota do Crítico
Bom

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.