Filmes

Crítica

Crítica: Uma Noite Fora de Série

Tina Fey e Steve Carell não prometem o que não conseguem cumprir

Marcelo Forlani
08.04.2010
17h00
Atualizada em
21.09.2014
14h00
Atualizada em 21.09.2014 às 14h00

Duas das séries cômicas mais elogiadas da atualidade, The Office e 30 Rock dependem muito de Steve Carell e Tina Fey. Ele se destaca como o chefe mais improvável da história das chefias e ela é a criadora, produtora e redatora do programa que também estrela. Os dois, que também se atrevem a fazer filmes nos intervalos das gravações, estão juntos pela primeira vez em Uma Noite Fora de Série (Date Night), interpretando um casal que já não tem mais surpresas um para o outro e por isso passa por um momento difícil da relação.

Para tentar dar uma revivada na emoções, Phil (Carell) e Claire (Fey) contratam uma babá e deixam a calma de Nova Jersey em direção ao agito de Nova York. O destino seria um dos muitos restaurantes chiques de Manhattan, porém ele não faz a reserva e os dois não têm onde comer. A forma que ele imagina para se safar é aproveitar uma reserva em que os donos não apareceram. E assim os suburbanos Foster viram os Triplehorn. Porém, no meio da noite, dois sujeitos param do lado da mesa e pedem para "conversar lá fora". Já com uns vinhos na cabeça e achando apenas que iam levar uma bronca por terem usado a reserva que não era deles, os dois vão e lá descobrem que os Triplehorn verdadeiros são chantagistas metidos em uma baita encrenca.

Uma Noite Fora de Série

None

Uma Noite Fora de Série

None

Uma Noite Fora de Série

None

E assim começa a ação, com os Foster sendo levados sob a mira de armas até o Central Park, fugindo em um barco a motor, participando de perseguições em alta velocidade em marcha ré, tiroteios, politicagem, prostituição, tiras corruptos e até mesmo espionagem internacional.

Mas não se preocupe, que no meio de toda essa adrenalina - bem filmada, diga-se de passagem - está o humor dos dois protagonistas. As cenas deletadas que são exibidas junto com os créditos (e após também) mostram um pouco da porralouquice de Steve Carell, que tem a língua solta e não aguenta fazer dois takes do mesmo jeito sem começar a "pirar". E Tina Fey, que interpreta a única sóbria na manicômio chamado 30 Rock embarca junto, se soltando e mandando ver nos palavrões e tudo mais que lhe der vontade.

Os dois estão tão à vontade que parece que são realmente casados. E acho que não há elogio maior para um ator do que isso. E por falar em atores, a presença de Carell e Fey (e algum dinheiro também, óbvio) conseguiu atrair para o projeto um ótimo elenco de apoio, que participa de cenas menores, fazendo pontas, mas é divertidíssimo. Destaque para os verdadeiros Triplehorn, interpretados por James Franco (o Harry Osborn de Homem-Aranha) e Mila Kunis (a Jackie de That 70's Show), o descamisado Mark Wahlberg e o impagável J.B. Smoove como um motorista de táxi histérico.

Uma Noite Fora de Série não promete nada que não consiga cumprir. Tem ação, comédia, vergonha alheia, não se apega ao politicamente correto e por tudo isso deve agradar aos fãs de Tina Fey e Steve Carell. Pode não ser fora de série como promete o título, mas é certamente uma boa noite fora.

Uma Noite Fora de Série
Date Night
Uma Noite Fora de Série
Date Night

Ano: 2010

País: EUA

Classificação: 12 anos

Duração: 88 min

Direção: Shawn Levy

Roteiro: Josh Klausner

Elenco: Steve Carell, Tina Fey, Mark Wahlberg, Taraji P. Henson, Jimmi Simpson, William Fichtner, Leighton Meester, Kristen Wiig, Mark Ruffalo, James Franco, Mila Kunis, Olivia Munn, Common, Gal Gadot, Jon Bernthal

Nota do Crítico
Bom

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.