Filmes

Crítica

Crítica: A Proposta

Filme junta ideias e situações já testadas e aprovadas em outras comédia românticas

Marcelo Forlani
09.07.2009
00h00
Atualizada em
11.11.2016
02h03
Atualizada em 11.11.2016 às 02h03

A Proposta (The Proposal, 2009) marca a maior bilheteria de estreia de Sandra Bullock nos Estados Unidos, 34 milhões de dólares. A comédia romântica mostra a quarentona atriz como Margaret Tate, uma editora cheia de poderes, que bota medo em todo mundo, tem o seu café esperando por ela quando chega... enfim, uma cópia menos enrugada da Miranda (Meryl Streep), de O Diabo Veste Prada. A diferença é que em vez de chefiar uma revista de moda, ela comanda uma editora de livros. E o papel do capacho cabe agora a Andrew Paxton (Ryan Reynolds, o Deadpool de X-Men Origens: Wolverine), seu assistente, que há muito tempo não tem vida própria e estava prestes a perder a festa de 90 anos de sua avó (Betty White), quando é salvo (salvo?) na última hora, no momento em que Margaret, canadense, tem seu visto negado e está prestes a ser deportada dos Estados Unidos. A saída: fazer com que Andrew concorde em se casar com ela. Mas como tudo tem seu preço, ele quer em troca uma promoção e a publicação de um livro.

Entra em cena outra referência de filme romântico: Passaporte para o Amor (Green Card, 1990), em que um casal tem de aprender às pressas o que a sua alma-gêmea-de-aluguel gosta para poder passar no teste dos agentes da imigração. Andrew, logicamente sabe tudo o que a sua chefe gosta. Ela, por outro lado, mal sabe quem ele é. E vai ter muitas surpresas quando os dois chegarem à cidade natal dele, no Alasca, para dar continuidade à sua mentira.

A Proposta

None

A Proposta

None

A Proposta

None

Fazendo mais um paralelo, é impossível não comparar o fim de semana dos dois no Alasca com os longas da série Entrando numa Fria, de Ben Stiller. As situações da primeira vez com os sogros, o animal de estimação da família, as situações embaraçosas... está tudo lá. Com a diferença que Andrew tem sérias diferenças com o seu pai, dono de um grande império comercial na região, que vê tudo se desmoronando quando o filho decide largar aquilo para trás e seguir atrás do seu sonho de ser editor na Big Apple. É o velho contraste entre a cidade pequena e seus acomodados habitantes e a metrópole.

É óbvio que o filme foi feito para a vovozinha Betty White roubar toda e qualquer cena, mas até que os protagonistas não fazem feio. Sandra Bullock mostra que aos seus 45 anos pode muito bem aparecer nua na tela - sem mostrar nada além de belas curvas. E Ryan Reynolds dá uma de Matthew McConaughey e também consegue aparecer sem camisa mais tempo do que necessário, algo que só não é mais descartável do que a dança "erótica" do latino Ramone (Oscar Nuñez).

Como já deu para perceber, A Proposta nada mais é do que um bem montado conjunto de ideias e situações já testadas e aprovadas pelo público que vai aos cinemas no sábado à noite atrás de algumas risadas e um final feliz. Apenas mais uma comédia romântica descartável, cujas memórias em seu cérebro não vão durar mais do que aquela casquinha de pipoca que fica presa no fundo da boca.

Saiba onde o filme está passando

A Proposta
The Proposal
A Proposta
The Proposal

Ano: 2009

País: EUA

Classificação: 12 anos

Duração: 107 min

Direção: John Hillcoat

Elenco: Guy Pearce, Ray Winstone, Emily Watson, Danny Huston, David Wenham, John Hurt, Richard Wilson, Noah Taylor, Jeremy Madrona, Jae Mamuyac, Mick Roughan, Shane Watt, Robert Morgan, David Gulpilil, Bryan Probets, Oliver Ackland, David Vallon, Daniel Parker

Nota do Crítico
Bom

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.