Casal Improvável

Filmes

Crítica

Casal Improvável

Comédia romântica acerta ao combinar espírito dos anos 90 com temática atual

Julia Sabbaga
20.06.2019
14h55

Pode não haver uma fórmula específica para as comédias românticas que se tornaram sucessos nos últimos tempos, mas algo fundamental, que há em comum em qualquer filme do gênero é a química entre seus protagonistas. Casal Improvável, como o título bem explicita, é um destes casos esquisitos em que dois atores absolutamente diferentes souberam se complementar nas câmeras. A dupla de Seth Rogen e Charlize Theron brilha na nova rom-com que confia na fórmula dos anos 90 para trazer o gênero à atualidade.

No longa dirigido por Jonathan Levine, de 50%, o jornalista Fred Flarsky (Rogen) se reúne com sua paixão dos tempos de escola, Charlotte Field (Theron), agora em campanha para se tornar presidente dos EUA. Ajudando a escrever seus discursos, Flarsky também auxilia Charlotte em encontrar diversão na vida, enquanto a química cresce entre os dois. A trama pode não parecer original, mas a inversão dos papeis do casal é o que o longa traz de refrescante. A história poderia soar repetitiva se os gêneros estivessem trocados, mas trazer a protagonista feminina como a poderosa que se diverte com o humor de "homem comum" de seu par entrega um novo brilho à trama tradicional de Uma Linda Mulher, e rapidamente anula os fatores que poderiam ser ultrapassados na história de Cinderella.

No longa, Rogen repete uma personalidade familiar de seus filmes antigos, mais por seus maneirismos, mas a surpreendente performance de Charlize, que alterna perfeitamente entre uma mulher séria e uma descontraída amiga, é o que faz a dupla se destacar. Com um currículo de poucas comédias, Charlize esbanja um talento pouco mostrado antes em sua carreira, e se diverte com novas possibilidades, como na cena em que Charlotte resolve se divertir e usar drogas pela primeira vez. A cena é certeira para Rogen, mais que acostumado a brincar com piadas do tipo em seus filmes, mas seria injusto dizer que o ator não traz algo de novo ao papel. Casal Improvável é inegavelmente doce, e mostra um lado mais sensível de Rogen que o público também não está acostumado. A dupla é auxiliada ainda por um elenco de coadjuvantes que se destaca por dois nomes: Alexander Skarsgård, interpretando uma versão bobalhona do primeiro ministro canadense – definitivamente inspirado em Justin Trudeau – e O'Shea Jackson Jr., conhecido por Straight Outta Compton, mostrando um lado cômico que rouba a cena.

Mas não se deixe enganar pelo lado sensível de Rogen e a doçura do romance entre os protagonistas; Casal Improvável é uma diversão irreverente, com piadas sujas e muita acidez. A combinação entre os dois atores traz o que cada um tem de melhor, e é difícil imaginar outros nomes carregando o filme com tanta personalidade. Casal Improvável não esconde suas referências à época de ouro das comédias românticas, mas também ganha cor na envelopagem política moderna, dando um ar novo necessário ao conto clássico da gênero.

Nota do Crítico
Ótimo