Filmes

Crítica

Cada um Tem a Gêmea que Merece | Crítica

Nem Al Pacino salva

Érico Borgo
09.02.2012
20h00
Atualizada em
29.06.2018
02h34
Atualizada em 29.06.2018 às 02h34

Em determinado momento de Cada um tem a Gêmea que Merece (Jack and Jill), Al Pacino, que vive ele mesmo na comédia, pede enfaticamente a Jack (Adam Sandler) que "apague isso, queime, jogue fora e garanta que ninguém nunca veja esse filme".

Gemea

None

O apelo da ficção deveria ter acontecido na vida real.

Não há dinheiro que justifique trabalhar na afronta que é esse novo filme de Sandler - que, em um arroubo eddiemurphiano (na certeza de que o público não se satisfaz mais com apenas um dele em cena), não se contenta em interpretar apenas um papel ruim, mas se traveste em Jill, sua irmã gêmea.

Os dois papeis são deploráveis - Jack é grosseiro e egoísta e Jill é verdadeiramente idiota, tornando todo o dilema central (o irmão que não aceita a irmã amorosa) impraticável. Na trama, o diretor de comerciais Jack se vê às voltas com a visita de sua indesejada irmã gêmea, Jill, justamente em um momento desesperado de sua carreira: quando precisa convencer o grande Al Pacino a atuar em um comercial de rede de fast food. A situação se complica quando o icônico ator se engraça com a mocreia.

O resultado, que inclui personagens de apoio desagradáveis e estereotipados, é tão deprimente que nem a piada de diarreia, um clássico do humor imbecil, funciona. Precisa ser muito ruim para errar com escatologia - e o diretor Dennis Dugan (Eu os Declaro Marido e... Larry), parceiro habitual de Sandler, consegue fazer até isso, logo depois de ter desperdiçado o único diálogo relativamente interessante do filme.

Nele, Pacino, ao telefone durante uma peça, repete uma frase inteira de O Poderoso Chefão - Parte II dentro do contexto de Cada um tem a Gêmea que Merece. Mas antes que eu pudesse celebrar o único - e nostálgico - momento que me fez rir na comédia, a cena seguinte rapidamente mostrou duas pessoas na plateia discutindo "ei, essa não é uma frase de O Poderoso Chefão?". Desisto.

Cada um tem a Gêmea que Merece | Cinemas e horários

Nota do Crítico
Ruim