Bacurau, de Kleber Mendonça Filho

Créditos da imagem: Bacurau/Divulgação

Filmes

Notícia

Presidente Jair Bolsonaro define cota de exibição de filmes nacionais para 2020

Medida obrigará que cinemas tenham, no mínimo, 27 dias de produções brasileiras em cartaz

Arthur Eloi
27.12.2019
10h36

O presidente Jair M. Bolsonaro modificou o decreto que define o tempo de exibição de filmes nacionais pelas proprietárias de redes e salas de cinema. Chamada de “Cota de Tela”, a medida permanecia inalterada desde 2017, e determinava que toda exibidora passasse um mínimo de 28 dias de filmes nacionais ao ano. A partir de agora, esse número foi levemente reduzido para 27,4 dias [via Diário Oficial da União].

Como explica o G1, a cota varia de acordo com a quantidade de salas que as exibidores possuem. Caso o cinema tenha apenas uma tela, precisará acatar o valor mínimo. Já grandes redes, com mais de 200 salas (não necessariamente no mesmo lugar), terão que exibir 57,3 dias de filmes nacionais no ano. Além disso, há variação de títulos, com o mínimo sendo 3 filmes brasileiros diferentes em 2020. E assim como o tempo em cartaz, também varia de acordo com o tamanho da exibidora: donas de mais 20 salas de cinema deverão passar pelo menos 24 títulos diferentes no ano.

Por fim, caso as exibidoras ofertem de vontade própria sessões com filmes nacionais a partir das 17h, receberão redução de 20% da cota obrigatória.