Incêndio atinge galpão da Cinemateca de São Paulo

Créditos da imagem: Record TV/Reprodução

Filmes

Notícia

Incêndio atinge galpão da Cinemateca de São Paulo

Órgão é responsável por preservar a memória do audiovisual no Brasil

Pedro Henrique Ribeiro
29.07.2021
18h50
Atualizada em
30.07.2021
09h22
Atualizada em 30.07.2021 às 09h22

Um galpão da Cinemateca de São Paulo foi atingido por um incêndio nesta quinta-feira (29). Onze viaturas do Corpo de Bombeiros de São Paulo foram enviadas ao local para conter as chamas.

O fogo consome um galpão do órgão que fica localizado na Vila Leopoldina, na cidade de São Paulo. Este não é o prédio principal da Cinemateca, que fica em outro bairro da capital, a Vila Clementino.

Segundo as informações dos bombeiros, não há relato de vítimas no incidente. Outro galpão já havia sido atingido por um incêndio em 2016. Na ocasião, cerca de 500 peças foram perdidas. Ainda não há estimativa da perda com as chamas de hoje.

Segundo uma reportagem do colunista Ricardo Feltrin, do UOL, parte do acervo da Cinemateca já era considerada perdida. O órgão tem catalogados cerca de 90 mil filmes das mais diferentes áreas e épocas, com um total de mais de 250 mil rolos e mais de um milhão de documentos relacionados ao cinema, conforme apontado pelo colunista, em maio.

Os rolos dos filmes são feitos utilizando nitrato de celulose, um material altamente inflamável que precisa ser armazenado em condições adequadas. Isso requer uma manutenção atenciosa nos locais onde são guardados.

Sucateamento

A Cinemateca é um órgão responsável por preservar a memória do audiovisual no Brasil desde 1940. Apesar de estar localizado em São Paulo, a gestão dela é de responsabilidade do governo federal.

Desde dezembro de 2019, ela está sem contrato formal de gerenciamento, obrigação da Secretaria Especial da Cultura do Governo Federal. Em janeiro de 2021, a Sociedade de Amigos da Cinemateca assumiu o gerenciamento do local até que uma empresa seja contratada.

Em 2018, o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, também pegou fogo e teve uma perda enorme em seu acervo. Segundo peritos, o fogo teve início devido a um mau funcionamento em um dos ares-condicionados do prédio.

Durante o Festival de Cannes deste ano, o cineasta Kleber Mendonça Filho falou sobre o estado da Cinemateca. Foi em resposta ao comentário do cineasta brasileiro que o diretor Spike Lee ainda teceu críticas ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

"A Cinemateca Brasileira está fechada há mais de um ano. 90 mil títulos, 230 mil rolos de filmes e fitas televisivas, todos os técnicos e especialistas foram demitidos e essa é uma clara demonstração do desprezo pela cultura e pelo cinema. E eu acho que devo mencionar isso porque estamos no Festival de Cannes e todos amamos o cinema aqui".

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.