Slaven Vlasic/Getty Images North America/Getty Images via Afp

Créditos da imagem: Slaven Vlasic/Getty Images North America/Getty Images via Afp

Filmes

Notícia

Cineasta Cary Fukunaga é acusado de assédio por mais três atrizes

Diretor de Sem Tempo Para Morrer já teria demitido atriz de True Detective que recusou nudez

Omelete
2 min de leitura
Nico Garófalo
10.05.2022, às 18H25

[Texto apresenta conteúdo sensível]

Cary Fukunaga, diretor de 007 - Sem Tempo Para Morrer, foi acusado de assédio sexual por três diferentes atrizes. Através de suas redes sociais, Rachelle Vinberg, Hannah Loesch e Cailin Loesch relataram que foram repetidamente abordadas de forma inapropriada pelo cineasta (via The Wrap).

Segundo Vinberg, Fukunaga teria pressionado-a uma relação desde que ela havia completado 18 anos - o cineasta, na época, tinha 38. A atriz, que teve um relacionamento de três anos com o diretor, disse que seu envolvimento com Fukunaga a fez procurar ajuda psiquiátrica e foi diagnosticada com estresse pós-traumático. “Passei anos com medo dele. Ele é um aliciador e tem feito isso há anos. Cuidado, mulheres”, disse ela em uma postagem no Instagram.

Após o relato de Vinberg, as gêmeas Loesch, que trabalharam com Fukunaga em Maniac, também acusaram o diretor de assédio, dizendo que ele teria tentado várias vezes transar com ambas, tendo inclusive sugerido ficar com as duas ao mesmo tempo. De acordo com as irmãs, que na época dos acontecimentos tinham 20 anos, o cineasta questionava se elas eram virgens, visitava-as quando elas estavam com sua família e chegou inclusive a forçar Hannah para seu colo com Cailin do lado. Em um determinado momento, Fukunaga teria convidado as irmãs para verem um corte inicial de Sem Tempo Para Morrer em seu apartamento. Quando chegaram na casa do diretor, “era uma festa a três em sua cama”. Depois de as Loesch se recusarem a deitar com o cineasta, Fukunaga teria ainda convidado elas para usar ácido e MDMA em sua casa.

Nem Fukunaga nem seus representantes se manifestaram antes da publicação desta nota.

As acusações de Vinberg e das Loesch vêm poucos meses depois de Raeden Greer acusar Fukunaga de dimití-la de True Detective por ela se recusar a fazer uma cena nua - saiba mais.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.