Bryan Singer pagará US$ 150 mil em acordo sobre acusação de estupro de menor

Créditos da imagem: Gage Skidmore/Divulgação

Filmes

Notícia

Bryan Singer pagará US$ 150 mil em acordo sobre acusação de estupro de menor

Diretor, porém, ainda alega inocência

Mariana Canhisares
13.06.2019
10h50

O diretor Bryan Singer concordou em pagar US$ 150 mil para encerrar o processo em que foi acusado de estuprar um menor de idade em 2003, em uma festa na cidade americana de Seattle. Segundo o site The Wrap, o advogado Andrew Brettler, que representa Singer no caso, disse que a decisão foi baseada "puramente em negócios" e que Singer é inocente.

Aproximadamente US$ 61 mil do total que o autor da acusação Cesar Sanchez-Guzman receberá será destinado aos seus credores, na sua maioria relacionados a empréstimos estudantis. Sanchez-Guzman declarou falência em 2014, mas a administradora do processo pediu reabertura em 2018, alegando que ele poderia ganhar alguma soma em dinheiro no caso contra Singer.

O advogado dos credores, Rory C. Livesey, afirma que o restante da quantia irá diretamente para Sanchez-Guzman. Porém, de acordo com ele, "não há evidências de que Singer foi à festa no iate com Sanchez-Guzman".

Singer foi acusado de assédio sexual por outros quatro homens em uma reportagem publicada pelo The Atlantic. O diretor nega todas elas. A repercussão dos casos adiou a produção de Red Sonja, adaptação das HQs que o diretor comandaria. Singer também foi demitido de Bohemian Rhapsody, mas o cineasta alega que os motivos para essa decisão foram problemas familiares.