Brad Pitt em cena de Lendas da Paixão (Reprodução)

Créditos da imagem: Brad Pitt em cena de Lendas da Paixão (Reprodução)

Filmes

Notícia

Brad Pitt é "volátil" e brigou de "atirar cadeiras" no set de Lendas da Paixão

O diretor Edward Zwick recontou sua experiência trabalhando com o ator no filme de 1994

Omelete
3 min de leitura
08.02.2024, às 09H22

O diretor Edward Zwick refletiu sobre a sua relação conflituosa com Brad Pitt na autobiografia Hits, Flops, and Other Illusions, ainda inédita no Brasil, que teve um trecho publicado pela Vanity Fair. Os dois trabalharam juntos em Lendas da Paixão, de 1994, mas as fillmagens foram marcadas por brigas constantes entre eles.

"[Brad] parece descontraído quando você o conhece, mas pode ser muito volátil quando é contrariado, o que ficou claro mais de uma vez durante as filmagens", contou Zwick. "Ele se tornava difícil de lidar sempre que estávamos prestes a gravar uma cena que exigia demonstrações de emoção mais profundas da parte dele".

Em Lendas da Paixão, Pitt interpreta um dos três filhos do rancheiro William Ludlow (Anthony Hopkins). Na trama épica, a família se vê chachoalhada pelas guerras que marcaram o início do século XX - o longa foi indicado a três Oscar em categorias técnicas, e faturou US$ 160 milhões nas bilheterias mundiais.

Segundo Zwick, Pitt tinha "uma ideia do seu personagem, Tristan, que era bem diferente" daquela que o diretor gostaria de ver na tela: "Brad cresceu cercado de homens que controlavam todas as suas emoções, mas eu acreditava que o ponto do filme era mostrar que a vida de um homem é a soma de seus pesares. Quanto mais eu pressionava ele para se revelar, mais ele resistia".

A primeira briga entre os dois aconteceu quando Zwick deu uma direção para Pitt em voz alta após a filmagem de uma cena, o que hoje ele considera um erro seu: "A coisa mais correta seria ter pedido para a equipe toda fazer um intervalo de cinco minutos, para que eu e Brad pudéssemos conversar. Mas eu estava irritado, não me sentia disposto a ceder, e odiava Brad por não confiar em mim o bastante para influenciar sua performance".

"Brad, por outro lado, estava disposto a brigar. Em defesa dele, eu estava pedindo que ele fizesse algo que ele não sentia que era certo para o personagem. Eu queria que ele fosse mais 'emo' do que Brad estava disposto a ser. Não sei quem gritou primeiro, quem xingou primeiro, quem jogou a primeira cadeira", descreveu Zwick, dizendo que a equipe de bastidores se dispersou quando os dois começaram a brigar.

"Eventualmente, todo mundo se acostumou com o fato de que isso acontecia de vez em quando. Eles simplesmente iam embora e nos deixavam lá, gritando. Ouvi alguém dizendo no almoço: 'Odiamos quando nossos pais brigam'", lembrou ainda o cineasta.

Os conflitos entre Zwick e Pitt ainda continuaram na pós-produção de Lendas da Paixão, uma vez que o ator não gostou do corte final do longa: "Ele sentiu que eu tinha removido parte da jornada do personagem dele em direção à loucura. Na verdade, eu cortei somente uma tomada na qual Tristan está febril, gritando enquanto as ondas passam por ele. Mas era uma tomada que Brad gostava, e não teria custado nada deixá-la no filme".

Por fim, o cineasta afirmou que Pitt "ficou infeliz quando a revista People o elegeu 'o homem mais sexy do mundo'" durante a produção de Lendas da Paixão. "Eu não assumo a responsabilidade nem a culpa por nada disso", brincou Zwick.

Lendas da Paixão está disponível para streaming pela Netflix.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.