Filmes

Notícia

“Banzé no Oeste nunca seria feito no mundo politicamente correto de hoje”, diz Mel Brooks

Diretor e roteirista acredita que movimento não é bom para a comédia

Camila Sousa
25.09.2017
12h41
Atualizada em
25.09.2017
13h01
Atualizada em 25.09.2017 às 13h01

Durante entrevista para a BBC (via Variety), Mel Brooks afirmou que Banzé no Oeste, filme de 1974 com Cleavon Little e Gene Wilder, nunca seria feito nos dias atuais:

“Não, não. Quero dizer, talvez fizessem O Jovem Frankenstein (1974), mas nunca Banzé no Oeste, porque nos tornamos estupidamente politicamente corretos, o que é a morte da comédia. É ok não machucar os sentimentos de várias tribos e grupos. No entanto, não é bom para a comédia. Comédia é andar em uma linha fina, assumir riscos. A comédia é aquele pequeno elfo sussurrando na orelha do rei, sempre falando a verdade sobre o comportamento humano”.

A trama de Banzé no Oeste mostra um xerife negro (Little) lidando com o racismo em uma cidade do Velho Oeste. O longa foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante para Madeline Kahn, Melhor Edição e Melhor Canção Original.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.