Filmes

Entrevista

As Aventuras de Tintim | Omelete entrevista Jamie Bell

Ator fala da captura de movimentos, de Hergé, suas expectativas e da agenda de Peter Jackson

Steve Weintraub
15.02.2011
01h49
Atualizada em
02.11.2016
05h01
Atualizada em 02.11.2016 às 05h01

Durante as entrevistas para o lançamento de The Eagle nos EUA, o ator Jamie Bell falou com os nossos parceiros do Collider sobre As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne. Na adaptação da HQ de Hergé ao cinema, dirigida por Steven Spielberg, Bell se submete ao mesmo processo de filmagem de Avatar para dar vida, via computação gráfica, ao repórter aventureiro.

Na entrevista, o ator explica como conseguiu o papel, fala da atuação com captura de movimentos e da expectativa pelo lançamento.

tintim

None

tintim

None

jamie bell

None

tintim

None

Como você conseguiu o papel? Foi uma luta ou veio até você?

A ideia de Tintim já existe há algum tempo. Eu acho que em um certo ponto eles estavam considerando fazer uma versão live-action, acho que foi só até Steven Spielberg e Peter Jackson começarem a falar sobre colaborar juntos e foi aí que eles tiveram a ideia de fazer com captura de movimento - o que eu acho que para uma HQ desse estilo é o único meio de se fazer. Podemos nos manter fiéis à arte cinemática de Tintim, que é, pelo menos para mim, um dos motivos de fazer tanto sucesso e se manter popular ao longo dos anos. Eu acho que o que Hergé fez foi incrível. Então eu basicamente fui até o Peter, já haviamos trabalhado juntos em King Kong. já tinhamos uma relação profissional. E nós mexemos um pouco com a tecnologia. Eu tinha que ver se eu poderia me adequar a ela. É completamente diferente, é um modo diferente de se pensar, diferente de atuar...

Então você tem mais respeito por Andy Serkis agora.

Com certeza! Ele tem experiência nisso. Ele é o guru, ele é o Gandalf da captura de movimento. Trabalhar com ele em algo desse tipo foi inacreditável. Eu me lembro no set de King King quando ele se transformava naquele animal, ele deixava de ser Andy, e é a mesma coisa quando ele interpreta o Capitão Haddock em Tintim.

Você já terminou com as filmagens há algum tempo. Como tem sido a espera para ver como vai ser o filme?

Nós acabamos voltando para fazer mais alguns pedacinhos. Acho que quando você faz o filme com captura de movimento fica mais fácil de mudar qualquer coisa, você só tem que digitar em um computador e um mundo novo existe, é bem simples de se fazer... Então muitos dos atores interpretaram na pós-produção, e captura de movimento é conhecido por ter um processo de pós-produção bem longo. Eu estou me coçando, literalmente me coçando para ver algumas das coisas. Já vi aquelas imagens de como os personagens vão ficar - achei que eles ficaram ótimos. Para o público que não conhece muito [do Tintim original], o filme é de Steven Spielberg e Peter Jackson e todos sabemos o que isso significa. Para os fãs de coisas como Indiana Jones, esse filme é como uma abordagem mais moderna de filmes nesse estilo, com um personagem que está muito bem estabelecido.

Simon Pegg, Nick Frost e mais um monte de gente está no elenco. Quando você fez a captura de movimento, atuou com outros atores ou era primeiramente você, sozinho?

Nós atuamos como em qualquer outro filme. Todos os atores estavam juntos, no mesmo cômodo, na cena, interpretando seus personagens ao mesmo tempo. Não é tão diferente... É quase como ensaiar para uma peça que você nunca vai encenar. Porque o espaço, o volume, não parece muito com um set de filme, é um quarto grande e cinza com um monte de câmeras presas no teto. Parece-se muito com um espaço de ensaio, o que é muito bom, porque significa que você pode ser mais livre do que você geralmente seria, experimentar coisas diferentes porque o espaço vazio estimula a sua criatividade. Mas estávamos todos lá, com nossos uniformes e os capacetes que tem as câmeras acopladas na frente. E foi muito divertido, porque o propósito é mesmo deixar que a imaginação flua.

Tintim vai ser uma trilogia, e Peter Jackson está fazendo O Hobbit. O que você ouviu falar sobre o segundo e terceiro filmes, se ouviu algo?

Eu acho que Peter está definitivamente comprometido com O Hobbit, ele tem muito trabalho para fazer e todos nós sabemos que tipo de comprometimento é esse. Então eu acho que a ideia é que ele vá trabalhar naquilo e depois nós voltemos para fazer Tintim 2. Ainda tem muito tempo até que o primeiro saia, então tem bastante coisa que pode acontecer até lá.

Você está envolvido em projetos como Man on a Ledge, Jane Eyre... Poderia falar um pouco sobre esses outros filmes?

Jane Eyre é de um cara chamado Cary Fukanaga, ele dirigiu um filme chamado Sin Nombre, que é um grande sucesso indie - e um ótimo filme, para aqueles que ainda não viram. Aquele foi seu primeiro filme e Jane Eyre será o segundo. Michael Fassbender será o Sr. Rochester e Mia Wasikowska faz Jane Eyre, Judi Dench também está no filme, atores muito bons fazendo uma abordagem nova um pouco mais sombria e gótica no romance. Man on a Ledge tem Sam Worthington, Ed Harris... O filme é ambientado em Manhattan, sobre um cara que está no topo de um edifício de 23 andares e ninguém sabe por quê.

Eu vi algumas fotos de Sam literalmente no topo do prédio...

Sim, ele realmente está lá. Eu fui lá e é loucura.

Você está com todos esses projetos diferentes mas o que te deixa mais ansioso para 2011?

Na verdade, agora estou mais divulgando os filmes, falando bastante sobre eles, viajando bastante - que também é ótimo. E depois vamos ver, tenho o grande lançamento de Tintim no fim do ano, então isso vai exigir bastante tempo. Eu sei que vai ser divertido ver como isso se desenrola. Enquanto isso eu só estou aguardando para ver o que mais vem por aí.

Isso é uma coisa que você espera dos filmes? Porque com Tintim você vai provavelmente viajar o mundo e realmente promover o filme.

É uma experiência assustadora. Tintim é tão pessoal para mim que eu não tenho problema algum em falar sobre o filme. Quem não gostaria de falar sobre o tempo que passou num set com Steven Spielberg e Peter Jackson? Como um ator, é uma ótima coisa para se falar, eu poderia falar sobre isso por horas. É por isso que eu acho que é ótimo dar apoio a algo que foi tão bom para mim pessoalmente e profissionalmente. Do meu ponto de vista, vai ser ótimo.

As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne estreia em 23 de dezembro. Conheça o personagem e seu universo em detalhes no artigo Hergé e Tintim.

Leia mais sobre Tintim