Filmes

Artigo

Vale a pena ver a nova versão de As Panteras?

Longa é protagonizado por Kristen Stewart, Ella Balinska e Naomi Scott

A cozinha
14.11.2019
14h36

O mundo dos espiões sempre foi dominado por figuras masculinas, como James Bond e Jason Bourne. Mas desde a década de 70, As Panteras são sinônimo de mulheres fortes, que encaram suas missões e derrotam os inimigos. Nos anos 2000, a franquia ganhou uma nova versão com Cameron DiazDrew Barrymore e Lucy Liu, que também mostrou a força feminina, mas enfatizou muito os atributos físicos das atrizes.

Pela primeira vez, em 2019, As Panteras tem uma mulher no comando: além do papel de Bosley, Elizabeth Banks comanda, escreve e produz o longa. Com isso, a nova produção mantém o DNA da franquia, incluindo a sensualidade, mas faz isso com bom humor e um toque de feminismo. Logo, o filme segue a tendência de Hollywood de resgatar franquias de sucesso com um toque de modernidade.

Kristen Stewart faz o papel da pantera Sabina, em homenagem a uma personagem clássica da franquia. Ela é a mais divertida e sexy do grupo, que conta ainda com Naomi Scott como a novata Elena Houglin, considerada o coração do grupo, e Ella Balinska como Jane, uma ex-agente do MI6. Exatamente por isso, o forte da personagem é o combate corpo a corpo e o uso de todas as armas possíveis. No entanto, ela é muito fechada e não gosta de se abrir com as colegas.

Com essas personalidades tão diferentes, as três personagens crescem muito com a convivência, trazendo um ar de sororidade feminina à produção. Com o tempo, Jane percebe que pode receber ajuda de outras pessoas sem se diminuir, inclusive de Sabina, que usa a distração nas missões. Já Elena, que começa o filme muito tímida, começa se impor e descobre um novo lado de si mesma. Confira acima nosso bloco Sim ou Não sobre o longa.