Logo de Ancine

Créditos da imagem: Divulgação

Filmes

Notícia

Ancine deixa de divulgar filmes nacionais no site e na sua sede

Medida foi motivada após decisão do órgão de priorizar a regulação em vez do fomento

Mariana Canhisares
04.12.2019
17h49

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) retirou pôsteres de filmes nacionais da sua sede, assim como informações sobre obras e festivais do seu site no último mês, de acordo com a Folha de S. Paulo.

Instalados no prédio do órgão desde 2002, por decisão do primeiro presidente Gustavo Dahl, os cartazes foram retirados das áreas comuns do edifício e armazenados em um depósito no centro do Rio de Janeiro. O assessor de comunicação da Ancine, Érico Cazarré, afirmou, porém, que cada setor pode decidir o destino dos materiais exibidos em suas salas.

Segundo o jornal, eram mais de 100 quadros, que incluíam os últimos lançamentos e também pôsteres de grandes clássicos, como Deus e o Diabo na Terra do Sol e O Bandido da Luz Vermelha. Cazarré, por sua vez, fala que foram apenas cinco.

Quanto ao site, o órgão retirou as abas em que divulgava banners de longas e festivais com a ficha técnica completa das obras. Segundo Carré, esta foi uma decisão conjunta do presidente-interino Alex Braga e da comunicação do órgão depois de entenderem que "a ANCINE deveria buscar restabelecer sua imagem de agência reguladora", e não apenas um órgão de fomento que, segundo ele, é a maneira como ele é visto por "parcela representativa da população". Não há qualquer intenção de retomar essas áreas do site, segundo Cazarré.

A classe artística reagiu à decisão do órgão. Confira alguns dos comentários:

Leia o posicionamento oficial da Ancine na íntegra:

"A Agência Nacional do Cinema (Ancine) é uma autarquia que integra a Administração Pública Federal, e tem como atribuição institucional o fomento, a regulação e a fiscalização da atividade audiovisual brasileira, incluindo os diversos segmentos de mercado.

"No exercício dessas atribuições, e enquanto entidade pública, a ANCINE deve estrita observância aos princípios de regência da atuação administrativa, dentre eles, os da impessoalidade, isonomia e interesse público.

"E assim sendo, na compreensão de que os diversos agentes econômicos estão à espera de um tratamento institucional isonômico, e especialmente considerando a natureza da função regulatória, assim como a impossibilidade de contemplar as demandas específicas de cada um dos segmentos de mercado regulado, a ANCINE optou pela interrupção das ações de divulgação constantes de seu sítio eletrônico e canais de comunicação.

"Por essa razão é que houve a descontinuidade das ações de divulgação institucional do lançamento comercial de obras audiovisuais e festivais.

"Da mesma forma, a ANCINE reafirma o compromisso na divulgação de ações e informações de natureza institucional".