Cartazes de Hellboy, Liga da Justiça e O Espetacular Homem-Aranha 2

Créditos da imagem: Divulgação/Lionsgate;Divulgação/Warner Bros.;Divulgação/Sony

Filmes

Lista

8 filmes que deixaram gancho para continuações que nunca vão acontecer

Liga da Justiça, Homem-Aranha, Hellboy e mais

Gabriel Avila
19.03.2020
14h25

O cinema é um terreno fértil para a criação de renomadas franquias que se mantém populares ao longo de vários filmes. Assim sendo, não é raro que algumas produções se tornem confiantes de seu sucesso antes mesmo de estrear, deixando ganchos para sequências. Acontece que algumas dessas previsões não se concretizam, fazendo com que tais expectativas nunca sejam cumpridas. Abaixo reunimos 8 filmes que prometeram continuações que não aconteceram:

A Liga Extraordinária (2003)

A Liga Extraordinária
Divulgação/20th Century Fox

No início dos anos 2000, as adaptações de HQs estavam engatinhando, mas os estúdios já enxergavam potencial nas histórias contadas nas revistas. Fugindo do mainstream dos super-heróis, a Fox lançou em 2003 A Liga Extraordinária, filme focado em uma equipe formada por grandes personagens da literatura como Allan Quatermain (Sean Connery) de As Minas do Rei Salomão, Capitão Nemo (Naseeruddin Shah) de Vinte Mil Léguas Submarinas e Mina Harker (Peta Wilson) de Drácula. Com um time de peso e uma estética steampunk, o longa tinha tudo para ser o início de uma grande franquia, mas uma trama rasa com pouco aprofundamento nos personagens fez com que a produção fosse rejeitada tanto por público quanto por crítica.

No clímax do longa, Allan Quatermain é assassinado pelo Professor Moriarty (Richard Roxburgh), famoso inimigo de Sherlock Holmes. Para honrar a memória de seu colega, o resto da Liga o enterra na África, onde ele vivia após a morte de seu filho. Pouco tempo depois, um xamã visita o túmulo de Quatermain para honrar a promessa de que a “África jamais o deixaria morrer”, e o filme se encerra com sua mão se levantando da tumba, indicando uma sequência focada no retorno do herói ao grupo. Porém, a má recepção de A Liga Extraordinária e o fracasso nas bilheterias acabaram com qualquer chance de sequência.

Hellboy II: O Exército Dourado (2008)

Hellboy e Liz Sherman em Hellboy II: O Exército Dourado
Divulgação/Lionsgate

Quatro anos após o lançamento do primeiro filme, Hellboy voltou aos cinemas em O Exército Dourado. No longa, após vencer o maligno Príncipe Nuada (Luke Goss), o Vermelhão (Ron Perlman) se demite do B.P.D.P. ao lado de seu amigo Abe Sapien (Doug Jones) e sua namorada Liz Sherman (Selma Blair), que revela estar grávida de gêmeos.

Deixando o gancho para a paternidade de Hellboy, o longa preparava terreno para o 3º filme, que segundo o diretor Guillermo Del Toro mostraria o protagonista lidando com seu destino e se tornando a Besta do Apocalipse para salvar a humanidade. Por conta da morna arrecadação de Exército Dourado, a Lionsgate descartou a parte final da trilogia por muito tempo, embora Del Toro tenha feito uma grande campanha para seu lançamento. O estúdio só retornaria ao universo do Hellboy mais de 10 anos depois em um reboot que não teve qualquer envolvimento do cineasta mexicano.

Lanterna Verde (2011)

Cartaz do filme Lanterna Verde
Divulgação/Warner Bros.

O filme do Lanterna Verde chegou aos cinemas prometendo ser o início do universo cinematográfico da DC, que até então contava apenas com produções isoladas. Porém, a produção se mostrou decepcionante em vários níveis, enterrando qualquer possibilidade de sequência.

Após vencer Hector Hammond possuído por Parallax, Hal Jordan (Ryan Reynolds) é oficialmente condecorado como membro da Tropa dos Lanternas Verdes. Em uma cena pós-créditos, seu mentor Sinestro (Mark Strong) experimenta o Anel Amarelo, que torna tanto seu uniforme quanto seus olhos amarelos, indicando que a sequência mostraria o embate entre o vilão e seu ex-pupilo. Porém, devido a uma decepcionante arrecadação de US$219,9 milhões para um orçamento de US$ 200 milhões, a produção foi definitivamente cancelada pela Warner Bros., que só voltaria a investir em um universo compartilhado em 2013 com Homem de Aço.

Espetacular Homem-Aranha 2 (2014)

Cartaz e cena de Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro
Divulgação/Sony

Em 2012, O Homem-Aranha ganhou um reboot que apresentou Andrew Garfield no papel de Peter Parker. Com uma bilheteria satisfatória, o filme ganhou uma sequência dois anos depois em A Ameaça de Electro. Na cena final do longa, Gustav Fiers (Michael Massee) recebe instruções de Harry Osborn, o Duende Verde (Dane DeHaan), para pegar armamentos na sede da Oscorp. No local, ele passa por armas de conhecidos inimigos do Teioso, como tentáculos do Doutor Octopus, asas do abutre e por fim a armadura de rinoceronte de Rino.

A cena deixa claro que o terceiro longa teria a participação do Sexteto Sinistro, equipe formada por vilões do Cabeça de Teia, que no futuro ganharia um filme solo. Porém, antes mesmo de O Espetacular Homem-Aranha 3 entrar em produção, a Sony fez um acordo com o Marvel Studios para que o personagem aparecesse no MCU, o que cancelou o longa e reiniciou a franquia nos cinemas, dessa vez com Tom Holland no papel principal.

Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos (2016)

Durotan no filme Warcraft
Divulgação/Universal

Não são só os filmes baseados em HQs que prometem sequências que nunca chegam. Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos, a adaptação do game World of Warcraft, mostra o conflito entre Orcs e humanos após as criaturas atravessarem um portal que os leva até Azeroth. Após a resolução da guerra, o bebê Go'el, filho do falecido líder da Orda dos orcs Durotan (Toby Kebbell), é resgatado por um humano após flutuar por um rio em um cesto.

Com uma recepção negativa por parte do público, que gerou uma morna arrecadação nas bilheterias, o longa não ganhará uma sequência, embora os planos originais fossem a de uma trilogia baseada nos games. De acordo com o diretor Duncan Jones, o segundo filme mostraria a adolescência de Go’el, que segundo as palavras de seu pai ao fim do primeiro longa estava destinado a se tornar o novo líder dos Orcs para trazer paz ao povo.

Liga da Justiça (2017)

Liga da Justiça
Divulgação/Warner Bros.

Liga da Justiça, o filme que reúne os maiores heróis da DC Comics, chegou aos cinemas cheio de problemas. Após perder o diretor Zack Snyder, o longa foi retomado por Joss Whedon (Os Vingadores), que fez uma série de modificações em relação aos planos originais. A versão que chegou aos cinemas abria em seu final duas possibilidades para as sequências, e a primeira estava diretamente ligada à ameaça principal do longa. Com a derrota do Lobo da Estepe, a trama deixa em aberto que Darkseid poderia vir pessoalmente à Terra para terminar os planos de seu tio. Por outro lado, o longa ganhou uma cena pós-créditos em que Lex Luthor (Jesse Eisenberg) comenta com o Exterminador (Joe Maganiello) sobre a possibilidade de montarem uma equipe de vilões, indicando a formação da Legião do Mal.

Após uma recepção mista por parte de fãs e críticos e uma arrecadação de modestos US$ 657,9 milhões para um orçamento de US$ 300 milhões, uma sequência parece cada vez menos provável. Considerando que Ben Affleck foi substituído por Robert Pattinson no papel de Batman e o crescente interesse da Warner em produções solo, é possível que a próxima versão da Liga seja um reboot que desconsidere o primeiro filme.

Alita: Anjo de Combate (2019)

Alita: Anjo de Combate
Divulgação/20th Century Fox

Alita: Anjo de Combate foi uma das grandes apostas da Fox para o primeiro semestre de 2019. Baseado no mangá Battle Angel Alita (também conhecido como Gunnm no Brasil), o filme teve direção de Robert Rodriguez e produção de James Cameron, um time de peso que apostou em empolgantes sequências de ação e um CGI que deu vida ao curioso universo habitado pela andróide interpretada por Rosa Salazar.

Em sua conclusão, o longa mostra Alita se apresentando para uma partida de motorball e jurando vingança pela morte de seu namorado Hugo (Keean Johnson). Seu alvo é o professor Nova, um maligno cientista que vive na flutuante cidade de Zalém. Após apontar sua espada para o vilão, ele retira seus óculos e revela que o ator por trás do antagonista é ninguém menos que Edward Norton. Por conta da arrecadação modesta e uma recepção morna por parte do público, é pouco provável que Norton volte ao papel ou que Alita tenha a oportunidade de buscar sua revanche.

Hellboy (2019)

Hellboy, Alice e Ben Daimio
Divulgação/Lionsgate

Após abandonar os planos para um terceiro filme comandado por Guillermo Del Toro, a Lionsgate resolveu apostar em um reboot de Hellboy nos cinemas. Com direção de Neil Marshall (Abismo do Medo) e David Harbour (Stranger Things) no papel principal, a produção desagradou tanto a crítica quanto o público e teve uma decepcionante arrecadação de apenas US$ 44,6 milhões que nem sequer pagou o orçamento de US$ 50 milhões.

Com uma sequência descartada, é pouco provável que o gancho deixado pela cena pós-créditos seja aproveitada no futuro. Nela, Hellboy, Alice (Sasha Lane) e Ben Daimio (Daniel Dae Kim) invadem uma instalação e encontram um tanque habitado por Abe Sapien, clássico aliado do Vermelhão. Apesar de indicar que o personagem teria importância em um próximo filme, sua aparição não acontecerá tão cedo.