Filmes

Notícia

Festival de Cannes 2013 | Os vencedores

Adaptação de HQ com forte conteúdo sexual vence a Palma de Ouro

Érico Borgo
26.05.2013
14h55
Atualizada em
29.06.2018
02h37
Atualizada em 29.06.2018 às 02h37

Na tarde de domingo, o Festival de Cannes entregou os prêmios aos vencedores de sua 66a. edição, cujo júri foi presidido pelo cineasta Steven Spielberg.

Festival de Cannes

None

Le bleu est une couleur chaude

None
Le bleu est une couleur chaude

A Vida de Adele

None
A Vida de Adele

A principal honraria, a Palma de Ouro, como esperado depois da crítica aclamá-lo, foi  A Vida de Adele, um drama sobre o despertar sexual de uma adolescente, que se apaixona por outra jovem. O filme, do franco-tunisiano Abdellatif Kechiche adapta a história em quadrinhos Le Bleu est une Couleur Chaude, de Julie Maroh e provocou polêmica em Cannes pelas fortes cenas sexuais entre as duas mulheres. O trabalho da protagonista Adele Exarchopoulos foi também reconhecido com a Palma de Ouro.

Inside Llewyn Davis, dos irmãos Coen, ficou com o troféu Grand Prix. A trama é livremente baseada na vida de Dave Van Ronk (1936 - 2002), no filme rebatizado Llewyn Davis (Oscar Isaac), que foi parte fundamental da cena folk de Greenwich Village nos anos 60 (de onde saíram Phil Ochs, Bob Dylan, entre outros).

Heli, do mexicano Amat Escalante sobre uma família destruída pela violência das gangues, rendeu ao realizador o prêmio de melhor diretor. A melhor atriz foi Berenice Bejo pelo papel de uma parisiense buscando o divórcio de seu marido iraniano no filme The Past, de Asghar Farhadi. Bruce Dern foi escolhido o melhor ator pela interpretação de um marido e pai envelhecido no novo filme de Alexander Payne, Nebraska. O Prêmio do Júri, terceiro em importância depois da Palma de Ouro e do Grand Prix, ficou com Like Father, Like Son, do japonês Hirokazu Kore-eda, sobre duas famílias que descobrem que seus filhos foram trocados na maternidade.

Veja abaixo todos os premiados.

PRÊMIOS

  • Palma de Ouro: A Vida de Adele (Abdellatif Kechiche, diretor; Adele Exarchopoulos - França)
  • Grand Prix: Inside Llewyn Davis (Joel e Ethan Coen, EUA)
  • Melhor diretor: Amat Escalante, Heli (México)
  • Prêmio do Juri: Like Father, Like Son (Japão)
  • Melhor Ator: Bruce Dern, Nebraska (EUA)
  • Melhor Atriz: Berenice Bejo, The Past (França/Itália)
  • Melhor roteiro: Jia Zhangke, A Touch of Sin (China)

UN CERTAIN REGARD

  • Melhor filme: The Missing Picture (Rithy Panh, Camboja/França)
  • Prêmio do Juri: Hany Abu-Assad, Omar (Palestina)
  • Melhor Diretor: Alain Guiraudie, Stranger by the Lake (França)
  • Prêmio Futuro: Fruitvale Station (Ryan Coogler, EUA)
  • A Certain Talent: Elenco de La Jaula de Oro (Diego Quemada-Diaz, Máxico/Espanha)

OUTROS PRÊMIOS

  • Camera d’Or: Ilo ilo (Anthony Chen, Cingapura)
  • Directors’ Fortnight Art Cinema Award: Me Myself and Mum (Guillaume Gallienne, França)
  • Directors’ Fortnight Europa Cinemas Label: The Selfish Giant (Clio Barnard, Reino Unido)
  • Directors’ Fortnight SACD Prize: Me Myself and Mum
  • Grand Prix da crítica: Salvo (Fabio Grassadonia, Antonio Piazza, Itália)
  • Visionary Prize da crítica: Salvo
  • Menção honrosa da crítica: The Owners (Agustin Toscano, Ezequiel Radusky, Argentina)
  • Melhor roteiro pela crítica: Le Demantelement (Sebastien Pilote, Canadá)
  • Palme d’Or curta-metragem: Safe (Moon Byoung-gon, Coreia do Sul)
  • Juri Ecumênico: The Past (Asghar Farhadi, França/Itália)

PRÊMIOS FIPRESCI

  • Competição: Blue Is the Warmest Color (Abdellatif Kechiche, França)
  • Un Certain Regard: Manuscripts Don’t Burn (Mohammad Rasoulof, Irã)
  • Diretores: Blue Ruin (Jeremy Saulnier, EUA)

Sobre o Festival de Cannes

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.