Cena de Motel Destino (Reprodução)

Créditos da imagem: Cena de Motel Destino (Reprodução)

Filmes

Artigo

Karim Aïnouz: “Não dá mais para ficar filmando só estupro e corpo preto morto”

Diretor falou da violência e do sexo no seu Motel Destino, exibido em Cannes 2024

Omelete
2 min de leitura
23.05.2024, às 09H40.
Atualizada em 24.05.2024, ÀS 11H53

No set do seu thriller erótico Motel Destino, o diretor Karim Aïnouz adquiriu o hábito de dizer aos seus atores que “sexo é como café da manhã - todo mundo faz. O cineasta e o protagonista Iago Xavier falaram dos momentos picantes do longa durante coletiva acompanhada pelo Omelete no Festival de Cannes 2024.

Eu não fiquei pensando muito se deveria ou não colocar cenas de sexo no filme. Para mim tudo isso é parte da vida: sexo, comida dança. Não tem como falar da vida sem falar disso”, comentou Aïnouz. “Eu sempre acho muito importante que os personagens façam coisas que são do cotidiano deles”.

Para Xavier, que estreia no cinema com Motel Destino, o set se mostrou um lugar onde se sentia confortável” para encenar o que quer que o roteiro pedisse: “A equipe era muito incrível, todo mundo me deixou muito à vontade, e eu sinto que a gente também foi bem preparado, desde quando lemos o roteiro até o dia de gravar. Se eu posso reclamar de alguma coisa, é que é cansativo. Se transar uma vez é cansativo, imagina fingir que está transando várias vezes, em diferentes ângulos de câmera”.

Aïnouz completou a reflexão dizendo que precisamos largar essa fascinação que temos com a cena de sexo, com perguntar o motivo de ela estar lá. “ Não tem como não ter cena de sexo quando sua história lida com personagens e com a intimidade entre eles. Muito mais interessante pensar em como tratamos a violência na tela, por exemplo”, postulou ele.

Tem algumas coisas que a gente não pode mais encenar. Não dá pra gente ficar encenando o estupro, não dá pra gente ficar encenando um corpo preto morto. Acho que são coisas que a gente já viu demais, né?”, adicionou. “Mas, ao mesmo tempo, é muito difícil a gente não ter isso na trama de qualquer filme que tente falar de sobrevivência, como esse filme tenta. Então, eu acho que buscamos desenhar essas violências de maneiras sutilmente diferentes com esses personagens”.

O Festival de Cannes 2024 acontece entre 14 e 25 de maio, exibindo filmes aguardados como Furiosa: Uma Saga Mad Max e Megalopolis, de Francis Ford Coppola, entre muitos outros. Fique de olho no Omelete para a cobertura completa.

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.