Filmes

Vídeo

Transformers 3 - Omelete entrevista Michael Bay

Diretor fala sobre 3D, tecnologia e os desafios de O Lado Oculto da Lua

Equipe Omelete
28.06.2011
20h48
Atualizada em
21.09.2014
17h07
Atualizada em 21.09.2014 às 17h07

O Omelete conversou com o diretor Michael Bay durante a passagem do cineasta ao Brasil para divulgar  Transformers 3 - O Lado Oculto da Lua (Transformers - Dark of the Moon, 2011).

Durante 5 minutos discutimos o 3D, a tecnologia e os desafios do novo filme dos robôs. Assista à conversa e leia a transcrição abaixo!

Muito obrigado por me receber aqui. Parabéns pelo filme.

Obrigado.

Bem, se me permite o linguajar: foi uma ideia do cacete utilizar fatos históricos no começo do filme. De onde surgiu esta ideia?

Você gostou daquilo?

Sim, sim.

Você gosta de história?

Sim.

Bem, eu... poxa, eu acho que fica mais divertido ligar isso aos fatos da civilização humana.E nos guia para que façamos parte da história. Então acho isso muito divertido, e torna tudo isso mais real.

Existe alguma coisa que você não pôde fazer no primeiro filme, em termos tecnológicos, e que você fez neste filme?

Sim, eu acho que...Quando estávamos no começo, quando criamos o Bumblebee, nós estávamos aprendendo. Mas agora nós estamos num nível completamente diferente, em termos de computação gráfica, em termos de computação gráfica, e acho que este filme leva a computação gráfica pra um outro nível... no que os filmes podem fazer. E ainda adicione o 3D em cima disso tudo. Isso torna tudo mais complicado, mas sempre vale a pena.

É mais divertido trabalhar com 3D?

Divertido?

Sim, quer dizer, você se diverte fazendo isso também, certo?

Sim, é divertido. Mas é um pé no saco fazer isso direito, entende o que digo? E se eu colocar o meu nome no filme, tudo tem que sair perfeito. É divertido trabalhar com o 3D, eu sei lá, você pode fazer umas tomadas bem legais.

E quanto ao James Cameron... Como posso dizer... Como ele te convenceu?

Sim, ele disse: "Mike, você precisa fazer este filme em 3D".Steven Spielberg foi o primeiro a dizer para eu fazer este filme em 3D.E eu disse: "eu não sei está pronto, não sei se está pronto". E James é um grande divulgador do 3D e me disse:"Mike, diretores como você têm que fazer filmes assim, ou a experiência do 3D vai morrer".Porque tem muitos filmes por aí que estão decepcionando o público,porque eles estão pensando no 3D só depois.E nós realmente planejamos muito para deixar o 3D legal.

E vocês começaram a pensar no 3D já no roteiro ou...

Bem. Não, mas a partir do momento que o 3D entrou... eu comecei a fazer...Sabe, eu penso muito nas cenas antes de filmar...E acabei fazendo tomadas muito mais longas usando o 3D.

Existe alguma cena em particular que você goste mais...ou que foi mais difícil de fazer...

Quer saber, eu adoro quando nós chegamos ao terceiro ato.Eu gosto do começo, mas também gosto muito, de como a história avança lentamente até o terceiro ato, que é um tapa na cara. Este foi um final épico e divertido.

Eu não sei se você estava na sala conosco, mas durante a cena em que Shia sai voando e Bumblebee o apanha, as pessoas aplaudiram.

Elas aplaudiram? Eu ouvi que 500 pessoas aplaudiram nos EUA e isso é muito legal. É uma cena em que Bumblebee está a 100Km/ h e Bumblebee se transforma, o joga para o alto depois o apanha.Esta foi a primeira... Antes mesmo de começar a escrever o roteiro deste filme, foi a primeira cena que eu pensei em gravar. Isso não é engraçado?

É sim. Agora o Bumblebee usa falas de filmes, certo?

Sim.

Para falar. Como foi para conseguir os direitos... como foi para... Nós pudemos usar falas de filmes da Paramount.

OK.

Isso deixa tudo mais fácil.

Deixa sim.

Bem, você gravou este filme ao redor do mundo todo. Você já pensou em fazer algo aqui no Brasil?

Bem, é a primeira vez que eu venho para o Brasil. E fico contente por ter vindo para cá. Bem, ela me lembra um pouco Miami, mas é muito mais interessante, com os morros e tudo mais. É muito legal. Então... Eu posso me ver fazendo um filme aqui.

Você conversou com os executivos daqui, sobre alguma forma de melhorar a indústria brasileira?

Bem, quer saber, esta é uma das razões pela qual eu estou aqui no Brasil, porque a indústria do cinema está se expandindo muito por aqui, e nós escolhemos propositalmente lugares ao redor do mundo onde ela esteja crescendo. Desde a China, Brasil, Rússia. Então é um mercado importante.

E eu mal posso imaginar o quão difícil foi arranjar a autorização para fazer as filmagens aéreas de Chicago.

Eu sou muito bom em convencer as pessoas...Você fala sobre a hora em que os caras estão voando a 250Km/ h pela cidade?

Em 3D.

Em 3D, e eles estão realmente voando a 250Km/ h entre os prédios. Existe computação gráfica ali, mas muita coisa é real. E eles pularam do prédio mais alto dos EUA na atualidade: o Sears Tower. É loucura. Mas estes caras são os melhores do mundo no que fazem e você pode dizer que é real, não pode?

Sim. Só para terminar: este é o fim da franquia para você?

Por enquanto. Eu terminei este filme três dias atrás. Você precisa me dar uma pausa, entende?

Você deveria voltar mais vezes. Muito obrigado.

OK. Obrigado.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.