Filmes

Vídeo

ParaNorman | Omelete Entrevista Kodi Smit-McPhee, Anna Kendrick e Leslie Mann

Elenco fala o que os surpreendeu na produção da animação

Equipe Omelete
06.09.2012, às 23H10
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 17H17
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 17H17

Nosso correspondente de Hollywood, Steve Weintraub, conversou com o elenco de ParaNorman, Kodi Smit-McPhee, Anna Kendrick e Leslie Mann. Eles falaram sobre o resultado final do filme, o processo de gravação e o que os surpreendeu no filme.

Eu amei esse filme. Realmente amei. Qual foi a sua reação...? Obviamente, você está envolvido no projeto há um tempo. Você já viu a versão final do filme?

Kodi Smit-McPhee: Sim, eu vi uma vez, e estou tentando ver novamente, mas... Foi simplesmente algo que eu não esperava. Eu pensei... Quando você faz um filme, você tem alguma noção do que verá, mas com animação, quando você vê... Eu fiquei muito impressionado. Definitivamente.

Anna Kendrick: Obviamente, eu conhecia as pessoas envolvidas no projeto. Eu sabia que ia ficar lindo. E eu não conseguia acreditar como ficou lindo visualmente. Especialmente no terceiro ato. É como... E cresceu de uma forma que eu não sabia que, em escala, ia ficar tão maior. E... E há momentos no terceiro ato que parece que todo o universo está se desintegrando. Visualmente é simplesmente maravilhoso.

Leslie Mann: Eu... Foi divertido ver como... Meu deus, quanto trabalho dá para criar todos esses personagens. Porque quando eu entrei para o projeto, eles me mostraram uma paleta, das cores, e dos personagens... e como eles seriam, e tecidos diferentes, como do sofá, o tecido do sofá. Eles... Todos os pequenos detalhes. E, depois ver o produto final, foi simplesmente impressionante. Foi tão... É tão legal assistir. E eu fiquei com medo. Porque me assusto fácil, e eu acredito naquilo tudo. Eu acredito em fantasmas, e eu... Mas não é tão assustador para eu ficar... É um assustador divertido. Então, eu fiquei... Eu amei!

Fale um pouco sobre o processo de gravação neste filme. Em alguns filmes de animação, você está com outras pessoas quando se está gravando, e às vezes você está em uma "caixa", de 3 a 4 horas, por anos às vezes. Como foi para você neste filme?

KSM: Este filme foi como... na maioria das vezes eu estava sozinho, o que envolve muita imaginação. Mas quando eu estava com outra pessoa, foi ótimo, porque você pode ter uma conversa natural com a outra pessoa. E depois quando você vê isso na tela, você pode sentir a energia da conversa.

O que mais te surpreendeu no processo de gravação, e em fazer este filme?

AK: O que mais me surpreendeu foi o quanto eles queriam que improvisássemos. Porque eu supus que isto não era a natureza de filmes animados. E, para eles, esses momentos de espontaneidade, ou as coisas que os ajudam a não deixar o filme parado quando o estão animando, de uma forma devagar e meticulosamente. E também como exige fisicamente. Eu estava me jogando para todos os lados, em umas posições estranhas. Casey Affleck falou para eles usarem plano americano para a minha atuação de joelhos, porque eu estava ficando muito de joelhos.

LM: Eles estavam muito relaxados. O outro filme que eu fiz o trabalho de voz, antes desse, foi "Rio". E era uma energia muito alta. E eu saía dessas sessões me sentindo como se eu precisasse dormir por um dia. Porque era muita energia. E neste, eles estavam mais... relaxados e... e mais à vontade, mas não menos envolvidos. Foi simplesmente... divertido. E se divertir com Jeff Garlin. Eu pude trabalhar com Jeff Garlin algumas vezes, o que também é diferente. Você normalmente não trabalha com o outro ator. Então, isso foi divertido.

KSM: O que mais me surpreendeu foi, definitivamente, quando eu fui para Portland, e eu vi quanto trabalho deu para fazer este personagem, e toda a cidade, e o filme. Foi incrível. Eles têm uma paixão por paciência, algo que eu nunca teria.

Você pode ficar com um objeto, modelo ou alguma coisa, quando você estava...? Porque eu fui lá e é incrível o que eles têm. Você ganhou algum...? Alguma coisa?

KSM: Sim. Eles me deram uma pequena escultura do Norman, e ele está dentro desta caixa de vidro. Então, é bem legal deixar na minha prateleira.

 

ParaNorman já está nos cinemas.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.