Filmes

Vídeo

A Morte do Demônio | Omelete Entrevista Fede Alvarez e Jane Levy

Diretor e atriz falam sobre o remake de Evil Dead

Equipe Omelete
16.04.2013, às 12H57
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 17H19
ATUALIZADA EM 21.09.2014, ÀS 17H19

Nosso correspondente de Hollywood conversou com Fede Alvarez e Jane Levy sobre o remake A Morte do Demônio (Evil Dead). Eles falaram sobre os efeitos práticos do filme e as cenas famosas.

 

O que é legal sobre esse filme é o foco nas próteses, maquiagens e esses tipos de coisas. Eu estou interessado... Qual o processo para vocês dois para criar esses momentos? Por exemplo, quando Mia corta a sua língua ao meio. Como vocês criam estes momentos como uma atriz e um diretor?

Fede Alvarez: Este foi um momento difícil, definitivamente, para filmar. Para mim, o maior desafio foi acertar, porque era eu que estava preocupado desde o primeiro dia para fazer todos os efeitos práticos. E nós sabíamos que esta cena seria difícil, então quando você vai filmá-la e, de repente, não fica muito legal, todo mundo fala: "Te falei, deveríamos ter feito pelo computador." E você fala: "Não, vai ficar bom." Então, você tem que acreditar na primeira visão, continuar lutando por ela, ter coragem suficiente para confiar na ideia e saber que vai dar certo. E ela foi tão paciente para aquela cena, porque ela simplesmente ficou lá... E os técnicos de marionete ficavam lá com a língua. No filme dura um ou dois segundos? E a filmagem durou seis horas.

Muito do filme é sobre recriar momentos do filme original. Estou interessado em como foi esta decisão. E como foi atuar estes momentos? Você...? Como foi fazer graça para os fãs versus atuar de forma séria?

FA: Eu acho que nunca houve a intenção de... copiar ou qualquer coisas assim. Foi... Foram as ideias de Diablo Cody, mas elas precisavam fazer sentido em uma nova história, porque a natureza das novas histórias é bem diferente do original, certo? E... Então, o desafio era como pegar essas ideias e e colocá-las dentro deste novo filme. E tem que fazer sentido. Não pode ser por qualquer motivo, nós não vamos simplesmente colocá-las. E eu acho que eles não tentaram recriar nenhuma performance, certo?

Jane Levy: Não, nunca. Havia momentos em que... Eu realmente me diverti cantando a música "Nós vamos te pegar." Eu simplesmente achei... Eu amo essa parte do filme... no original e sua voz bem aterrorizante. Então, foi legal fazer a nossa versão daquilo. E na cena do estupro da árvore é tão diferente, mas é a minha cena preferida do original e é uma das minhas cenas preferidas deste filme. Mas não teve nada gostoso do estupro da árvore, o que não se sabe se ela faz isso no original. Nós fizemos tudo mais mórbido.

FA: Sim, mais realista também.

JL: Sim, nós estávamos... Nunca teve... Nós nunca pensamos em qualquer um de nós fazendo graça para os fãs, porque nós precisamos atuar de uma forma realista, senão fica ridículo.

FA: Nós temos algumas. Eu acho que quando Eric fala: "Ela acabou de cortar a porra do braço fora." Isso parece engraçado? Isto vem direto do original. Eric tem muitas falas de "Ash". Ele diz também: "Realmente incrível",  que vem do original.

JL: Eu tentei colocar um ritmo lá em algum lugar, mas nunca pareceu apropriado.

FA: Mas está lá.

Você tem...

JL: Certo.

O "motherfucker" no final pelo menos.

JL: Sim.

Já virou um bordão seu, eu acho.

FA: Já sim, provavelmente.

Você vem de trabalhos com efeitos especiais. O seu curta "Panic Attack" tinha muitos efeitos especiais e este filme é bem mais prático. Por que esta mudança ou...?

FA: Não é uma mudança. É simplesmente porque as pessoas acham que a única ciosa que eu fiz antes desse filme foi "Panic Attack".

Sim.

FA: E não é assim. Eu fiz muitos curtas e "Panic Attack" é um desses... Foi o último antes desse filme. Mas antes disso eu sempre fazia efeitos práticos. Nós fizemos curta, na verdade, que era sangrento, de horror antes de "Panic Attack", que está online. E era 100% com efeitos práticos. Então, eu sempre amei... Eu simplesmente uso as técnicas que devem ser usada em cada filme. Toda história tem uma natureza diferente e cada história precisa de técnicas diferentes. E, este, uma história de horror, precisa de coisas de verdade.

Eu vejo a franquia de "Uma Noite Alucinante" e eles vão de filmes de terror para comédia. Você vê essa nova franquia indo para essa direção, em relação ao tom, ou seguindo a mesma linha deste filme?

FA: Eu acho que qualquer coisa que fizermos depois tem que surpreendê-lo, certo? Tem que ter o nosso equilíbrio e tem que ser algo diferente. Todo filme de "Evil Dead" é diferente do anterior só um pouco ou por definição. Então, eu acho que nós devemos continuar fazendo aquela coisa, certo? E, vamos ver. Vamos ver para onde irá, certo?

Bom, ótimo. Muito obrigado.

 

 

 

 

A Morte do Demônio estreia 19 de abril nos cinemas.

Leia mais sobre A Morte do Demônio

 

 

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.