Sinbad durante o DC FanDome

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

Filmes

Artigo

Shazam! Fury of The Gods | Por que Sinbad participou do painel do DC FanDome

Comediante é peça central de um dos principais casos de “efeito Mandela” da cultura pop

Nicolaos Garófalo
24.08.2020
20h10

O ataque às Torres Gêmeas interrompendo um episódio de Dragon Ball Z, a morte do presidente sul-africano Nelson Mandela em meado dos anos 1980 e a faixa preta na cauda do Pikachu. Embora pareçam desconectados, todos esses “acontecimentos” fazem parte do chamado de “efeito Mandela”, fenômeno da falsa memória coletiva que há anos intriga e causa confusões na cultura pop. Uma dessas lendas urbanas ganhou novo fôlego quando o comediante Sinbad (Um Herói de Brinquedo) apareceu aparentemente sem motivo no painel de Shazam! Fury of The Gods no DC FanDome.

Acontece que o ator é peça central de um dos principais exemplos do fenômeno. Tudo começou quando Kazaam, filme de 1996 que trazia o jogador de basquete Shaquille O’Neil no papel de um gênio da lâmpada, foi acusado de plagiar Shazaam, longa de 1994 estrelado pelo humorista. Fãs e espectadores afirmam ter memórias vívidas do filme de Sinbad e pôsteres e imagens pipocam até hoje na internet.

Apesar disso, Shazaam nunca existiu. Assim como a “primeira” morte de Mandela (que na realidade faleceu em 2013), o filme não passa de um delírio coletivo que tomou proporções incontroláveis. Cientes do caso, a Warner convidou Sinbad para o painel da sequência de Shazam!, adaptação da HQ homônima que realmente existe.

Embora a aparição do humorista praticamente confirme que não, Shazaam não foi real, a internet voltou a discutir a existência do filme. Para piorar, David F. Sandberg, diretor de Fury of The Gods, não deixou claro se Sinbad estará ou não na sequência. Assim, a conversa foi estendida, pelo menos, até 2022, quando a continuação chegar aos cinemas.