Filmes

Artigo

“Hallelujah”, a música de Leonard Cohen que embala o trailer de Liga da Justiça

Zack Snyder já usou canção em outra adaptação de quadrinhos

Camila Sousa
28.08.2020
15h45

O aguardado primeiro teaser da Liga da Justiça de Zack Snyder foi lançado durante o DC FanDome, e a prévia é embalada ao som de “Hallelujah”, música de Leonard Cohen lançada originalmente em 1984. Quem acompanha as obras de Snyder sabe que não é a primeira vez que ele utiliza essa música. Em Watchmen, a canção é tocada quando o Coruja (Patrick Wilson) e a Espectral (Malin Akerman) têm sua primeira noite de amor.

Cohen, que morreu em 2016, revelou que o processo de composição foi difícil. Segundo o Independent, a música teria demorado quase dois anos para ficar pronta e o artista teria feito em torno de 80 versos diferentes. O resultado é uma canção cheia de referências bíblicas, que vão de Sansão e Dalila, até Davi e Betsabé, parte que fala sobre traição.

“Hallelujah” já foi regravada várias vezes, sendo uma das versões mais famosas a de Jeff Buckley lançada em 1994, que apresentou a canção para uma nova geração e também fez parte da cultura pop em séries como The O.C.: Um Estranho no Paraíso.

Voltando para a Liga da Justiça, há vários paralelos que podem ser feitos, especialmente sobre uma música que fala de temas bíblicos em um filme com personagens tratados como “deuses entre os homens”, como o Superman e a Mulher-Maravilha. Para alguns, há ainda um certo tom de celebração com o lançamento do projeto, que ficou anos no imaginário dos fãs da DC. Curiosamente, no entanto, Snyder não escolheu a música depois de de tudo o que aconteceu. Em entrevista ao podcast The Reel in Motion (via Screen Rant), o diretor revelou que “Hallelujah” foi escolhida como a música do trailer há dois anos: “É algo que pareceu só, sabe, certo para isso. Tem um significado para além do filme”.

De certa forma, a música fala sobre amor e perdas, algo que faz sentido com a jornada da versão de Zack Snyder até aqui. Gostando ou não do lançamento, é fato que ele se tornou possível pelo barulho feito pelos fãs que admiram o trabalho do diretor e estavam ansiosos para saber o que ele pensou para a sua versão de Liga da Justiça. De quebra, “Hallelujah” ainda serve quase como um certo “fechamento de ciclo” da relação de Snyder com adaptações de super-heróis: de seu primeiro projeto (Watchmen) até o filme que, para muitos, o consagrou no gênero.