Logo da DC Comics

Créditos da imagem: DC Comics/Divulgação

HQ/Livros

Notícia

DC não deixará de publicar quadrinhos, diz Jim Lee

Rumores sobre fim de HQs do selo começaram após a AT&T demitir diversos nomes da editora

Nicolaos Garófalo
14.08.2020
21h01

Apesar dos vários rumores que circulam na internet após a AT&T anunciar a demissão de vários nomes da editora, a DC Comics não deixará o mercado de quadrinhos. Um dos principais nomes do selo, Jim Lee garantiu que a publicação de gibis ainda é “o pilar de tudo o que fazemos” e que o futuro da casa de heróis como Superman, Batman, Mulher-Maravilha e Flash tem “objetivos ambiciosos”.

Em entrevista ao THR, o quadrinista afirmou que manterá o cargo de publisher e de Chefe-Criativo, ao contrário do que foi noticiado nesta segunda-feira (10). “Continuarei envolvido de maneira íntima com as publicações como sempre fui. Nada mudou. E isso em relação ao conteúdo criativo, estratégia de quantos títulos devemos publicar e em quais formatos”. Segundo Lee, a grande mudança será a contratação de um coordenador geral com “uma rica experiência em marketing, parcerias globais e desenvolvimento de negócios”.

O artista também revelou que nenhuma das HQs anunciadas ou em produção serão afetadas pelas demissões. “Todos foram avisados para continuar trabalhando nos projetos que aprovamos e iniciamos”.

Perguntado sobre onde vê a DC em dois anos, Lee se mostrou otimista e disse que vê a empresa crescendo no mercado internacional, criando conteúdos físicos e digitais para atender a demanda mundial. “Queremos nos associar a criadores em vários territórios e descobrir histórias que se mostrem coerentes a esses mercados, com personagens que as pessoas possam abraçar como alguém próximo”.

Após comprar a Warner, a AT&T acumulou cerca de US$ 153 bilhões em dívidas. Além das demissões da DC, a empresa também estaria tentando vender a plataforma de streaming Crunchyroll para cobrir o valor – saiba mais.