Como treinar o seu dragão

Créditos da imagem: Dreamworks/Divulgação

Filmes

Artigo

Como Treinar o Seu Dragão 3 | Por que a franquia precisa acabar

Diretor pensou em trilogia finita e fechou a jornada de Soluço

Fábio de Souza Gomes
07.02.2019
19h39

Como Treinar o Seu Dragão 3 é um dos maiores sucessos do Brasil e está há três semanas na liderança da bilheteria. Apesar de ser um sucesso de crítica e público, o diretor Dean Deblois garante que esse é o último filme da franquia que, na sua visão, precisa chegar ao fim.

A história da franquia começa em 2003, quando a autora Cressida Cowell lançou um livro infantil curioso, chamado Como Treinar Seu Dragão. A publicação foi um sucesso imediato especialmente no Reino Unido e ficou tão grande que deu origem a uma série de 12 livros e três derivados. Imediatamente ele começou a chamar a atenção de diversos estúdios ao redor do mundo, que queriam adaptar a obra em série ou em filme. Porém, nenhum projeto chamava atenção da escritora até a DreamWorks fazer uma proposta.

Assim, já em 2005, a DreamWorks começou a adaptar o livro e a produção começou com tudo. Para a direção, foi contratado Peter Hastings, que era mais conhecido por seu trabalho em animações como o Pinky e o Cérebro e Animaniacs. Contudo, seu trabalho não estava no nível esperado da Dreamworks e, após se afastar por motivos pessoais, entraram em seu lugar Chris Sanders e Dean Deblois, que mudaram o longa completamente.

Junto com os diretores, o longa foi completamente remodelado e tornou-se um sucesso. Com Sanders dedicando-se a outros projetos, Deblois propôs uma trilogia para produtora e imediatamente começou a trabalhar no projeto. “Pessoalmente eu não gosto da ideia de sequências, porque elas parecem não ter motivo. Mas percebi que existem questões não respondidas suficientes no primeiro filme e há mais de um arco para traçar do momento que o Soluço é um transtorno para a tribo viking até o momento em que ele vira um líder altruísta que se lembra do tempo onde ainda havia dragões”, explicou o diretor em entrevista ao Omelete.

Como Treinar o seu dragão
Dreamworks/Divulgação

Com isso, o cineasta criou três histórias que fariam parte de uma história maior que mostraria a evolução e amadurecimento de Soluço. No primeiro filme, ele lida com um rito de passagem ao tentar encontrar o seu lugar no mundo; no segundo, Soluço busca sua identidade ao mesmo tempo que está se despedindo da juventude despreocupada e tomando as consequências mais sérias de ser um adulto. “Agora, o terceiro filme é sobre libertar. É sobre ser sábio o suficiente para deixar ir. Pode ser deixar ir nossas inseguranças, hábitos antigos ou, neste caso, é deixar ir algo que você ama”, continuou.

Dean Deblois, com isso, fez uma trilogia finita. Desde que assumiu o filme, Deblois decidiu fazer uma animação diferente pois ao contrário de outros filmes, seu protagonista cresce, muda e amadurece. Após anos trabalhando com esse mundo, o cineasta fechou um ciclo e encerrou a jornada de Soluço. “Vamos dizer adeus aos personagens, mas também dizer adeus um ao outro”, finalizou.

Confira o especial DreamWorks: A Jornada do Dragão