Séries e TV

Artigo

Batman e Robin da década de 60 relembram bastidores da série na San Diego Comic-Con

Adam West, Burt Ward e a Mulher-Gato Julie Newmar contaram história e lançaram novo Blu-ray

Marcelo Forlani
25.07.2014
20h34
Atualizada em
29.06.2018
02h35
Atualizada em 29.06.2018 às 02h35

O último painel do Hall H na quinta-feira trouxe bat-fãs de todas as idades para verem de perto os ídolos da clássica série de TV dos anos 60: o Batman Adam West, o Robin Burt Ward e a Mulher-Gato Julie Newmar. Os três subiram ao palco ovacionados e receberam um prêmio da Comic-Con de San Diego pelo bem que fizeram aos quadrinhos e à cultura pop ao longo dos anos.

batman-66

None

batman-66

None

"Estamos muito felizes que a Warner vai lançar a série completa em DVD e Blu-ray", disse Adam West sobre o lançamento da caixa com todos os episódios e uma série de extras inéditos, que será lançada em 11 de novembro aqui nos Estados Unidos - saiba mais.

Em uma conversa cheia de brincadeiras, piadas e muitas lembranças, West, Ward e Julie Newmar divertiram o público por quase uma hora. "Minhas pernas são o segredo", disse West sobre o sucesso da série. Depois, em um momento mais sério, ele complementou dizendo que "tínhamos a moralidade, o tom de aventura, o POW, o SOC e o elemento satírico que divertia as pessoas à época". Sobre o início do seriado, o bat-gordinho lembra que o uniforme do homem-morcego quase foi preenchido por outra pessoa, pois os produtores achavam que ele era cômico demais para o papel. "Nosso programa era uma comédia para os adultos e aventuresco para as crianças. Nunca fomos para o grotesco", completou.

Burt Ward lembrou que mais de 1100 jovens atores concorreram ao papel de Robin e quando eles filmaram o episódio piloto não sabiam que existiram as cartelas com "POW", "SOC" e "BOOM" nas cenas de ação. "Quando vimos o piloto pela primeira vez foi uma surpresa para a gente também".

West relembra que a série era uma grande aposta, pois era a mais cara daquela época, afinal, eram dois episódios por semana! "Tínhamos 14 horas de trabalho por dia", relembra. Mas as longas jornadas são todas combustível para boas lembranças agora. "É comum você ouvir um ator falar que aquele era o papel de sua vida. Aqui você via tudo isso", complementou o ex-garoto-prodígio. "Nós sabíamos desde o começo que estávamos fazendo algo muito especial. A primeira vez que me dei conta que tudo estava indo bem foi quando saí da minha casa em Malibu para comprar comida e cerveja e a mulher do restaurante ficava acelerando: daqui a pouco vai começar o programa do Batman na TV", disse West.

Mas nem tudo era fácil. Burt Ward relembrou também dos perrengues e riscos que ele passou. Houve uma semana em que ele foi quatro dias seguidos para o hospital e tudo isso começou na gravação do piloto. "No primeiro episódio, tem uma cena que a gente saía do carro depois de uma curva muito rápida, e daí eu tinha que correr. Quando entrei no carro, olhei e não era o Adam que estava sentado ali, mas um cara vestido com a máscara do Batman. Perguntei ao assistente de direção onde Adam estava e ele me disse que era uma cena muito perigosa, por isso usariam o dublê. 'E onde está o meu dublê?', eu perguntei. Ele me disse que estava com Adam tomando um café, porque não era nada parecido comigo e não tinha como fazer esta cena. Quando fomos filmar, o carro veio a 55mph e na hora da curva a porta do batmóvel se abriu e eu só não caí porque meu dedo ficou preso no carro. Quase quebrei meu dedo. O assistente veio me acalmar e disse que me levariam ao hospital... assim que conseguíssemos terminar a cena. Saí de lá só ao meio-dia! E eu continuei voltando lá quase todo dia por causa de queimaduras, explosões, etc", disse o Robin, arrancando risos da plateia. "Mas a coisa mais perigosa do set era o gás do Pinguim. Ele era colorido e no fim do dia a gente sempre ia direto para o hospital de ambulância", disse Adam fingindo uma tosse.

Além de listar todos so extras que estarão presentes na caixa, foi mostrada uma linda edição especial de colecionador com cards, um hot wheels do batmóvel, carta do Adam West aos fãs e um livro de fotos de bastidores. Para demonstrar a qualidade da restauração pela qual o programa passou, algumas cenas foram exibidas no telão do Hall H. A primeira mostrava Coringa (Cesar Romero) cantando enquanto seus capangas prendiam Batman e Robin a uma corda.

Foi o motivo para que Julie Newmar lembrasse do bigode que Romero usava debaixo de quilos de maquiagem. "Quando tinha 23 anos, ele se apaixonou por uma mulher mais velha e deixou o bigode para dar sorte e aquele amor nunca acabar", lembrou a atriz. "Cesar achava que ele devia sua carreira àquele bigode", complementou West.

Sobre personagens secundários, Adam West lembrou da criação de um interesse amoroso para ele na série. "Nós éramos dois combatentes do crime que usavam roupas colantes. As pessoas começaram a comentar nas ruas, sabe?", disse West enquanto dava um afago no ex-garoto prodígio ao seu lado.

Mesmo tanto tempo depois do lançamento da série na TV os fãs ainda relembram com carinho das horas que passaram na frente da TV enquanto Batman e Robin combatiam o crime. "Uma vez estava em Chicago, em uma comic-con, e um pai chegou com seu filho. Enquanto o menino de uns três anos estava com medo de mim, o pai simplesmente falou 'um dia você vai entender'. Atrás dos dois estava o avô, que virou e disse: "Sra. Newmar, você foi minha primeira ereção", relembrou a ex-Mulher-Gato.

Ainda sobre suas experiências em convenções, Burt Ward falava da enorme quantidade de produtos da época que trazem para ele autografar, como lancheiras lançadas naquela época. Rápido e certeiro como um batarangue, Adam West dispara: "Eu só gostaria que eles tirassem o lanche da lancheira. Já se foram 40 anos! Mas, falando sério, vocês são fãs maravilhosos. Até hoje pedem para saber em qual quarto de hotel eu estou", brincou.

Antes de acabar, uma garota da plateia perguntou por que é que, nesta época de refilmagens, eles não haviam participado de nenhum dos novos filmes, fazendo uma ponta, um easter egg. "No meu caso, porque nunca me chamaram. Mas tudo bem. Eu sou milionário e tudo bem", disse West, encerrando o assunto e também o bate-papo.

Infelizmente desta vez não voltaremos amanhã, no mesmo bat-local e mesmo bat-horário.