Colunistas

Artigo

Jacidio, who? | Documentário mostrará a rotina das DJs no início do EDM

Leia também o review do DGTL, ouça o novo single de BLANCAh e o Essential Mix de Lane 8

Jacídio Junior
11.05.2018
16h53
Atualizada em
12.05.2018
05h06
Atualizada em 12.05.2018 às 05h06

Semana com vários eventos acontecendo. Muita gente trocando conhecimento e impressões, uma leva de lançamentos sensacional e que vão fazer o seu final de semana ainda mais incrível. Então, encontra um lugar confortável, senta e vem comigo!

Você já parou pra pensar como era a rotina de trabalho das DJs no início da cena EDM norte-americana? Possivelmente não… Mas no dia 1 de junho chega a Amazon, Google Play e iTunes o documentário Girl (veja o trailer abaixo), projeto que coloca luz sobre o dia a dia das DJs mais importantes do segmento no início da cena da música eletrônica comercial nos Estados Unidos e os diversos desafios de trabalhar em uma indústria dominada por homens. A produção iniciada em 2003, tem direção de Kandeyce Jordan e foca na DJ norte-americana Sandra Collins, um nome expressivo na região de Los Angeles, mas também mostra alguns momentos de nomes como DJ Rap, DJ Lady D, DJ Irene e  DJ Colette. Outro detalhe interessante é a trilha sonora que conta com faixas de Satoshie Tomie, Colette, JunkieXL e The Crystal Method. Nada melhor do que conhecer a história para seguir em busca de melhorar. Mais informações sobre o projeto estão disponíveis no site oficial.

DGTL:  2ª edição no Brasil entrega bom line-up, mas peca nos detalhes

O DGTL mal terminou e os organizadores holandeses já anunciaram seu retorno às terras tupiniquins para o dia 4 de maio de 2019. Essa, sem dúvida, é uma excelente notícia para quem esteve no evento deste ano e pôde aproveitar o line-up pensado mais uma vez para fazer os pés descolarem do chão. Com as três pistas - Modular, Generator e Frequency - entregando desde sons mais melódicos com sets de Adriatique, Rødhåd & Daniel Avery e Dixon, as pedradas de Cashu, Zopelar, Dax J, Ben Klock e Len Faki, e também toda a mistura de Linda Green, Davis e Honey Dijon, musicalmente não há o que reclamar. E claro, ainda tem a beleza do conceito decorativo que iluminou cada um dos palcos e o espaço de forma minimalista e impactante, colaborando perfeitamente para a criação de uma atmosfera única para dançar a noite toda.

Mas, assim como a maldição do segundo álbum, a segunda edição do DGTL no Brasil cometeu um pecado que não passa despercebido, a falta de atenção aos detalhes. O primeiro baque veio com a água custando R$ 10. Não há como negar que este é o produto que precisa ter o menor custo para o visitante, já que água barata demonstra atenção e cuidado com quem irá passar várias horas dançando no evento. Os caixas estavam sem filas, era fácil pegar as bebidas, mas para um evento com a bandeira da sustentabilidade a ideia de fichas de papel parece um pouco anacrônica. Isso somado à dificuldade para encontrar lixeiras e aos banheiros fora de situação de uso antes das 3h da manhã, forma um conjunto de fatores que, se não forem capazes de matar a experiência, pelo menos diminuem bastante o seu impacto.

Isso fica ainda mais gritante quando se faz a comparação ao ano anterior que conseguiu entregar uma coleção de momentos totalmente cuidadosa e melhor elaborada. Logo, com isso em mente, se torna totalmente necessária a atenção e o cuidado com o público que está em busca não só de música, mas também de momentos para guardar. Afinal de contas, um evento com planejamento para durar 12 horas precisa fornecer o necessário para que este tempo seja aproveitado ao máximo.

Brazil Music Conference coloca temas importantes do mercado da música eletrônica na baila

O Brazil Music Conference - comemorando sua décima edição e a primeira com o novo nome (anteriormente era Rio Music Conference) realizado durante esta semana (9,10,11) mostrou que é capaz de entregar uma boa mistura entre os dois mundos da música eletrônica: O business e a arte.

Com painéis e workshops versando sobre tópicos diversos, foi possível acompanhar discussões pontuais sobre temas como o trabalho da redução de danos em eventos de todos as dimensões, graças a uma conversa franca com os integrantes do Projeto Respire. Ou ainda conversar sobre a baixa participação feminina nos line-ups dos festivais nacionais e quais atitudes podem ser tomadas para que isso mude. Em um outro momento, Gui Boratto, um dos principais nomes da e-music brasileira, mostrou o processo criativo por trás de seu novo disco, Pentagram. O produtor contou como surgiu a ideia para o nome, capa e conceito. Falou sobre as participações e também sobre como desenvolveu o conceito para o show da nova turnê.

Além desses momentos, também foi possível conhecer um pouco mais sobre as diversas cenas de música eletrônica espalhadas pelo Brasil, os festivais, o desenvolvimento do mercado, as apostas do business, como o DJ pode melhorar sua comunicação, uma roda de perguntas com Marcos Valle… Sem dúvida um momento no qual quem faz e quem consome música eletrônica pode trocar conhecimento e aproveitar todas as informações que um hub de informação desse porte pode oferecer. Agora, com o último dia já iniciado, fica a dica para ficar de olho na data da próxima conferência e se preparar para - em 2019 - trocar informações interessantes com DJ's, produtores, desenvolvedores de tecnologia e tudo mais que esse universo musical em expansão pode proporcionar.

Lançamentos e descobertas da semana

Justice - “Stop”

O último disco do Justice, Woman, está na pista desde 2016. Sem causar o burburinho do primeiro álbum, o projeto mais recente tem uma sonoridade e uma pegada bem diferente. E pra trazê-lo aos holofotes, nada mais justo do que um vídeo bacana, com o cuidado e a originalidade que já são características primordiais no trabalho do duo francês. E assim é o vídeo de “Stop”, uma viagem de neon pra ver e ouvir. O duo, aproveitaram todo o burburinho do novo clipe, também noticiou o lançamento do álbum Woman Worldwide, que de acordo com a dupla, deve soar como um disco de estúdio. O projeto terá 15 faixas, com algumas clássicas, como "D.A.N.C.E.", "Stress", alguns mash-ups e músicas do disco mais recente, claro. O lançamento acontece no dia 24 de agosto. Mas até lá, a gente fica com o gostinho do novo vídeo.

Simiam Mobile Disco - “Defender”

Quem também lançou vídeo novo foi o Simiam Mobile Disco que encerrou a trinca de clipes que divulga o álbum Murmurations, lançado nesta sexta (11). O vídeo para a faixa “Defender” conclui a colaboração visual entre o SMD, o coletivo Deep Throat Choir, um grupo colaborativo formado só por mulheres, em conjunto com as artistas Kazim Rashid do ENDLESSLOVESHOW e Carri Munden. Pra ver é só dar o play e ser feliz.

BLANCAh - EP. Funcional

Não é de hoje que as sonoridades criadas por BLANCAh vão muito além do esperado. A DJ catarinense, com grande parte de sua obra disponibilizada sob a guarda do selo alemão Steyoyoke, liberou recentemente o EP. Funcional, primeiro pelo selo Timeless Moment. Sobre o lançamento pelo selo do DJ/Produtor brasileiro Morttagua, BLANCAh comentou em declaração a Phouse que está na fase de experimentar com suas faixas e buscar mais funcionalidade para que elas sejam mais fáceis de tocar. E como sempre, BLANCAh não desaponta. Nas duas faixas disponibilizadas é possível ouvir sua assinatura sonora e também os elementos que podem fazer dessas músicas o ponto de equilíbrio para a pista. O EP conta com as faixas “Apneia” e “Abissal”, mais remixes criados por D-Formation, Glenn Morrison e Binaryh. É dar o play e deixar a música tomar conta de você.

Recondite - Rainmaker EP

Ainda na onda dos grandes releases, Recondite liberou seu novo EP, Rainmaker. O projeto conta com seis faixas e entrega um techno cheio de nuances e sonoridades que levam o ouvinte de um ponto mais denso para momentos mais contemplativos. Sem dúvida um dos nomes mais interessantes do techno entregando um conceito completo para quem está em busca de ampliar sua gama sonora. A faixa “Valvate” já está disponível na íntegra e as outras cinco estão com trechos disponíveis para a audição. É só dar o play e curtir.

Set da semana - Lane 8 - BBC Radio 1 Essential Mix

Bem, vocês já devem saber o quão importante é o Essential Mix da BBC Radio 1 para a música eletrônica, certo? Esse é um dos momentos mais importantes para a carreira de um DJ, já que - possivelmente - é uma das melhores plataformas específicas para que os profissionais da música eletrônica possam mostrar suas músicas e também suas influências. E desta vez o escolhido foi Lane 8. O DJ e produtor norte-americano lançou seu trabalho mais recente, Little by Little, há poucas semanas e em seu set para o EM o artista mostra toda a delicadeza sonora que permeia suas criações. Apostando em camadas cuidadosamente sobrepostas, ele guia o ouvinte por uma viagem incrível de 2 horas com toda a delicadeza sonora que somente a mistura entre o Progressive e o Deep House podem oferecer. Então, como eu costumo dizer: Coloca o fone, sente-se confortavelmente e deixe a música agir sobre você.

Vamos dançar onde?

Mais um daqueles finais de semana que prometem tempo para refletir. Não temos tantas festas para ir, mas temos boas festas para dançar. Então, dá uma olhada abaixo, se prepara e vai.

Nesta sexta (11) rola a inauguração do Tokyo, um prédio de 9 andares - no centro de São Paulo - que conta com diversos ambientes. Mas o negócio é que no último andar algumas festas vão rolar e hoje o line-up conta com nomes como Trepanado (Selvagem), Gui Scott (Gop Tun), Vincee (Downtown Inc.), entre outros bons nomes. Pra saber toda a programação e quem mais vai tocar, é só clicar aqui.

No sábado (12) rola a festa de encerramento do Brazil Music Conference na Laroc, em Valinhos. O line-up conta com Nic Fanciulli & Dennis Ferrer mais Melanie RibbeLeo Janeiro, Roland Leesker, Rodrigo Ferrari, Edu Poppo e  Junior_C. Sem dúvida uma bela noite para encerrar o evento. E claro, os convites já estão disponíveis e tudo que você precisa saber está aqui.

Por hoje é só. Aproveitem o final de semana - como sempre -. Dancem, descansem, vejam os amigos e semana que vem tem mais. Fui.