15 HQs essenciais para autografar na CCXP19

Créditos da imagem: Divulgação/MSP;Divulgação/DC Comics;Divulgação/Marvel

CCXP

Lista

15 HQs essenciais para autografar na CCXP19

Com mais de 500 artistas, o Artists’ Alley é o lugar perfeito para garantir assinaturas

Gabriel Avila
04.12.2019
14h50

Com um Artists’ Alley repleto de artistas consagrados e novos talentos, a CCXP19 é um lugar perfeito para que os fãs peguem assinaturas em seus quadrinhos favoritos. Entre os mais de 500 autores nas 352 mesas, há todo o tipo de obra que pode ganhar uma assinatura, desde sagas clássicas de super-heróis, a títulos nacionais premiados tanto no Brasil quanto no exterior. Confira abaixo 15 quadrinhos essenciais para você garantir seu autógrafo:

A CCXP19 acontece de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo, com todos os ingressos esgotados. Acompanhe a cobertura do Omelete no site, Twitter, Facebook, Instagram e TikTok, além das lives no canal do YouTube.

Lendas do Universo DC: Lanterna Verde/Arqueiro Verde - Neal Adams (Espaço Próprio)

Neal Adams, um dos mais celebrados quadrinistas da indústria, estará presente nos quatro dias do evento. Com uma bibliografia cheia de clássicos - que vão desde os X-Men até o Batman -, fica difícil escolher apenas uma HQ para pegar autógrafo. Porém, a reunião de Adams com o roteirista Dennis O'Neil na revista do Lanterna Verde revolucionou não só a trajetória do personagem, mas também a indústria dos quadrinhos como um todo. A adição do Arqueiro Verde, que havia acabado de perder seu título, acrescentou uma camada de discussão social às histórias que passaram a dialogar com o mundo real a ponto de contestar o selo que censurava os quadrinhos.

Neal Adams estará em um espaço próprio em frente ao Artists Alley.

Piratas do Tietê - Laerte Coutinho (F34-35)

Com uma carreira iniciada nos anos 1970, Laerte Coutinho se tornou uma das mais importantes vozes do quadrinho nacional. Com sua produção contestadora, Coutinho se uniu a Glauco e Angeli na revista Chiclete com Banana, onde nasceram os Piratas do Tietê, uma das grandes obras da quadrinista. Influente para as gerações a seguir, o título inspirou também o filme animado Cidade dos Piratas, que chegou aos cinemas em 2019. Piratas do Tietê ganhou uma republicação pela Devir que compilou todas as histórias em três volumes em formato de luxo .

Laerte Coutinho estará nas mesas F34-35.

The Walking Dead vol. 20 - Charlie Adlard (G01-02)

Lançada em 2003, a HQ de The Walking Dead deu uma nova vida ao gênero de zumbis, que sofria com estagnação. O quadrinho que gerou a grande franquia que inclui séries de TV e videogames, chegou ao fim na edição 193. O artista Charlie Adlard assumiu os desenhos do título no número 7, se dedicando quase que exclusivamente à obra nos quinze anos seguintes. Com diversos eventos memoráveis, é no arco Guerra Total que o quadrinista encontra seu ápice. A história, que começa no volume 20 dos encadernados em publicação no Brasil, as comunidades se reúnem contra os Salvadores de Negan em uma batalha que reúne grande parte do elenco da história no clímax do conflito que se instaurou após o traumático assassinato de Glenn na edição 100.

Charlie Adlard estará nas mesas G01 e 02 do Artists Alley.

Reinado Sombrio - Mike Deodato Jr. (C10-11)

Um dos maiores artistas brasileiros no mercado internacional, Mike Deodato Jr. foi um dos principais ilustradores da Marvel, onde trabalhou por mais de 20 anos. Dentre os grandes trabalhos do desenhista paraíbano para a Casa das Ideias está Reinado Sombrio, evento que acompanhou a ascensão de Norman Osborn como comandante da S.H.I.E.L.D. Decidido a aproveitar sua alta popularidade, o vilão assume a identidade de Patriota de Ferro e monta sua própria versão dos Vingadores - apropriadamente batizada de Vingadores Sombrios -, que contava com versões mais radicais dos heróis originais. O artista brasileiro ficou responsável pelas 16 edições iniciais do título Dark Avengers, em que se desenvolveu a saga.

Mike Deodato Jr. estará nas mesas C10 e 11 do Artists Alley.

Gibi de Menininha - Germana Viana (G03-04), , Renata C B Lzz e Roberta Cirne (G05), Milena Azevedo (E10) e Talessak (G08)

A coletânea Gibi de Menininha reuniu 13 quadrinistas em histórias que misturam horror e erotismo, desafiando o estigma do que mulheres podem ou não escrever e desenhar. Organizada por Germana Viana, a publicação venceu o Prêmio Angelo Agostini e o Troféu HQ Mix, ganhando um segundo volume em 2019. Além de Viana (G03-04), também estarão presentes no Artists Alley as quadrinistas Renata C B Lzz e Roberta Cirne (G05), Milena Azevedo (E10) e Talessak (G08).

Batman: Guerra das Piadas e Charadas - Mikel Janín (F25-26)

Desde que assumiu o roteiro da revista do Batman, Tom King conta com um imponente time de artistas que revezam entre as histórias. O espanhol Mikel Janín é um desses desenhistas, e o ponto alto de sua participação no título é a Guerra das Piadas e Charadas, saga que coloca Coringa e Charada, dois dos maiores inimigos do Homem-Morcego, em uma guerra de gangues que obrigou o herói a tomar medidas drásticas para proteger sua cidade. Com a possibilidade de desenhar os grandes astros da galeria de vilões do Cavaleiro das Trevas, Janín manteve o alto nível por toda a história, que no Brasil foi publicada entre as edições 14 e 17 da revista mensal do Batman.

Mikel Janín estará nas mesas F25 e 26 do Artists Alley.

Daytripper - Fábio Moon (B21-22) e Gabriel Bá (B19-20)

Conhecidos por sua produção independente no fanzine 10 Pãezinhos, os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá ganharam projeção internacional em 2008, quando venceram o Prêmio Eisner separadamente por Umbrella Academy (Bá) e Sugar Shock (Moon), e juntos levaram o prêmio de Melhor Antologia por 5. Anos depois, a dupla se reuniu em Daytripper, quadrinho original publicado pela Vertigo que foi novamente premiada não só pelo Eisner, mas também pelo Harvey. Marcando o primeiro trabalho solo de grande expressão da dupla, a minissérie em 10 edições acompanha a investigação de Brás de Oliva Domingos sobre os dias mais importantes de sua vida.

Fábio Moon estará nas mesas B21 e 22, e Gabriel Bá em B19 e 20.

Mesmo Delivery - Rafael Grampá (B25-26)

Mesmo Delivery foi a primeira HQ solo de Rafael Grampá. Lançada originalmente em 2008, quando o artista gaúcho já havia ganhado seu primeiro prêmio Eisner, a publicação acompanhava a jornada de um ex-boxeador que ganha a vida como motorista de caminhão e um fã de Elvis que se considera uma versão melhor do Rei do Rock. Onze anos depois, Grampá é um dos mais renomados quadrinistas nacionais em atividade lá fora, desenhando histórias do Constantine e Wolverine até desenhar uma história do universo de Batman: O Cavaleiro das Trevas em parceria com o próprio Frank Miller. Porém, a trajetória de Grampá não seria a mesma sem Mesmo Delivery, que ganhou uma edição especial em 2019 pela Mino.

Rafael Grampá estará nas mesas B25 e 26 do Artists Alley.

Grandes Astros Superman - Frank Quitely (C21-22)

Frank Quitely despontou como um dos grandes artistas da indústria de super-heróis no início dos anos 2000 graças a seu trabalho em HQs como The Authority, sendo convocado pelo roteirista Grant Morrison em ambiciosos projetos como Liga da Justiça: Terra 2, Flex Mentallo, We3 e Batman & Robin. Porém, o ápice dessa colaboração é Grandes Astros Superman, uma HQ em 12 edições que prestou uma homenagem a todo o legado do Homem de Aço sem amarras de cronologia. Colecionando prêmios Eisner e Harvey, a publicação ficou marcada como uma das mais importantes histórias modernas do personagem a ponto de inspirar um filme animado com o mesmo nome.

Frank Quitely estará nas mesas C21 e 22 do Artists Alley.

O Fio do Vento - Camilo Solano (B03)

Com histórias cotidianas, Camilo Solano se tornou um dos mais celebrados autores contemporâneos. Com enredos que transitam entre drama e comédia carregados por uma identidade genuinamente brasileira, seus lançamentos chamam cada vez mais atenção, a ponto de render prêmios como o Troféu HQ Mix e indicação para o Prêmio Jabuti, tradicional premiação de literatura nacional. Sua publicação mais recente é O Fio do Vento, que acompanha histórias de vários personagens distintos que se entrelaçam de maneira pouco convencional em uma narrativa fluida que equilibra momentos comoventes e hilários durante suas 100 páginas.

Camilo Solano estará na mesa B03 do Artists Alley.

O Casamento do Batman - Jöelle Jones (C19-20), Rafael Albuquerque (C23-25), Mikel Janín (F25-26) e Neal Adams (espaço próprio)

Um dos mais comentados eventos da atual fase da revista do Batman foi o polêmico casamento entre o herói e a Mulher-Gato. Anunciado em agosto de 2017, o matrimônio só aconteceu em setembro do ano seguinte, em uma edição especial que reuniu grandes artistas da DC Comics em uma grande celebração não só do casamento, mas de toda a trajetória de amigos/inimigos de Bruce Wayne e Selina Kyle. Entre os desenhistas que colaboraram na revista, estarão presentes na CCXP19 Mikel Janín (mesas F25 e 26), Rafael Albuquerque (C23 a 25), Jöelle Jones (C19 e 20) e Neal Adams, que terá um espaço em frente ao Artist Alley. No Brasil, a história foi publicada na edição 26 da revista mensal do Batman, lançada com duas capas.

Graphic MSP - Jefferson Costa (B04), Fefê Torquato (C41-42), Vitor Cafaggi (C43-44) e mais

A Turma da Mônica se tornou um dos símbolos da cultura nacional graças ao trabalho de Maurício de Sousa ao longo de uma extensa carreira que começou nas tirinhas de jornal e passou para quadrinhos que, por muito tempo, foram as revistas mais vendidas no Brasil. Com constantes atualizações, a turminha se tornou ainda mais presente graças à criação do selo Graphic MSP, constituído de histórias dos personagens por grandes quadrinistas que emprestaram seu traço para contar histórias da turminha sob uma nova perspectiva. Já são 24 álbuns, com Capitão Feio - Tormenta, o 25º, programado para ser lançado na CCXP19. Entre os destaques estão Jefferson Costa (mesa B04), artista da premiada Jeremias - Pele, Fefê Torquato (mesas C41-42), autora de Tina - Respeito e Vitor Cafaggi (mesas C43-44), autor da trilogia da Turma da Mônica iniciada em Laços.

Moonshine - Eduardo Risso (B43-44)

Premiado como Melhor Desenhista no prêmio Eisner, o Oscar dos quadrinhos, Eduardo Risso tornou famoso o seu estilo que utiliza forte alto-contraste e se tornou um dos grandes nomes ligados a quadrinhos policiais na década de 2000. O artista argentino encontrou no roteirista Brian Azzarello um colaborador constante, formando uma premiada dupla que despontou em 1998 com a minissérie Jonny Double e depois chegou ao estrelato com a HQ 100 Balas. Após colaborações esporádicas, os dois retomaram a parceria em 2016 em Moonshine, que misturou um drama policial ambientado na década de 1920 com um mistério sobrenatural que envolve clássicos monstros da literatura de horror, dois temas aparentemente antagônicos.

Eduardo Risso estará nas mesas B43 e 44 do Artists Alley.

Império Secreto

O mundo dos quadrinhos foi chacoalhado em 2016, quando o Capitão América se revelou membro de um dos mais maléficos grupos do Universo Marvel ao dizer “Salve a Hydra”. Polêmico, o momento que causou grande controvérsia fazia parte de uma preparação para o Império Secreto, saga em que a versão maligna de Steve Rogers dá um golpe e coloca a Hydra no poder. O evento, escrito por Nick Spencer, teve arte de Rod Reis, artista brasileiro que desenhou grande parte do panteão de heróis - e vilões - da Casa das Ideias em uma trama cheia de reviravoltas e com um final, especialmente para os leitores de longa data. A publicação foi lançada em uma minissérie de 5 edições pela Panini.

Rod Reis estará na mesa F09 do Artists Alley.

Malvados - André Dahmer (F32-33)

Malvados, as mais famosas tirinhas de André Dahmer. O quadrinista utiliza personagens simples e uma afiada ironia para tecer críticas a praticamente todos os aspectos da vida cotidiana no século XXI, indo de política a religião, passando por traumas e redes sociais. Em 2019, a Cia. das Letras publicou uma compilação com mais de 300 tirinhas da série.

André Dahmer estará na mesa (F32-33) do Artists Alley.